Nelma Kodama

Doleira ex-namorada de Youssef é presa em hotel de luxo em Portugal

Primeira delatora da Lava-Jato foi detida pela Polícia Federal

Nelma KodamaNelma Kodama - Foto: reprodução/TV Globo

A doleira Nelma Kodama, ex-namorada de Alberto Youssef, foi presa pela Polícia Federal nesta terça-feira (19) em um hotel de luxo de Portugal. Ela foi a primeira delatora da Lava-Jato e condenada a 18 anos de prisão em 2014.

Nelma foi acusada de atuar em parceria com Youssef em um esquema de lavagem de dinheiro que movimentou mais de R$ 10 bilhões em valores da época.

Depois de cumprir cinco anos de pena por organização criminosa, lavagem de dinheiro e corrupção ativa — entre o regime fechado e domiciliar —, ela se livrou em 2019 da tornozeleira eletrônica que usou por três anos.

Endividada, a doleira chegou a montar um bazar de peças das grifes mais caras do mundo, quando devia à Justiça mais de R$ 100 milhões em multas pelos crimes de sonegação fiscal, em reparação de danos apurados pela Lava-Jato e impostos retroativos. Nos tempos de milionária, ela movimentava em um único mês cerca de US$ 200 milhões sem documentação.

Nelma foi presa em 2014 no âmbito da Lava-Jato com 200 mil euros na calcinha, quando tentava embarcar no aeroporto de Guarulhos, em São Paulo.

Veja também

G20 Brasil: 1% mais rico do mundo fica com 2/3 da riqueza gerada desde 2020, diz Mauro Vieira
G20 BRASIL

G20 Brasil: 1% mais rico do mundo fica com 2/3 da riqueza gerada desde 2020, diz Mauro Vieira

Marília Dantas volta a chefiar a Secretaria de Infraestrutura do Recife
Recife

Marília Dantas volta a chefiar a Secretaria de Infraestrutura do Recife

Newsletter