Doria diz que PPPs de presídios em SP começarão ainda este ano

O edital das PPPs ainda será submetido à consulta pública

João Doria (PSDB) João Doria (PSDB)  - Foto: Nelson Almeida / AFP

O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), anunciou nesta sexta-feira (18) a concessão da expansão do sistema prisional do estado à iniciativa privada por meio de Parcerias Público Privadas.

O estado tem 171 presídios em funcionamento, 12 em construção e há projeto para três novos complexos a serem entregues ao longo da gestão. Dentre os presídios em construção, quatro serão entregues para a gestão privada após concluídos. Os demais já têm funcionários públicos concursados e, por isso, seguirão o modelo tradicional estatal.

O plano é que, para os três novos complexos, a construção e a administração sejam privadas. Com a expansão, o sistema prisional de São Paulo terá 12 mil novas vagas.
As primeiras concessões acontecerão ainda este ano, mas o governo não deu prazo específico. O edital das PPPs ainda será submetido à consulta pública.
Doria afirmou que a ideia se baseia no modelo norte-americano e na penitenciária de Ribeirão das Neves, em Minas Gerais.

Leia também: 
Doria se reúne com Bolsonaro e reafirma apoio à reforma da Previdência
Decreto de Doria afasta Kassab da Casa Civil do Governo de São Paulo


"O serviço é público, mas não precisa ser estatal", afirmou o vice-governador Rodrigo Garcia (DEM) sobre as parcerias privadas. Segundo o secretário de Administração Penitenciária, coronel Nivaldo Restivo, a nova gestão irá melhorar a condição de ressocialização dos presos. "Haverá um aumento da oferta de trabalho e da oferta de educação básica e profissionalizante", disse.

Veja também

'Fomos além do que somos obrigados a fazer', diz Bolsonaro sobre falta de oxigênio em Manaus
Amazonas

'Fomos além do que somos obrigados a fazer', diz Bolsonaro sobre falta de oxigênio em Manaus

'A lata é para enfiar no r* de vocês', diz Bolsonaro à imprensa sobre gastos do governo com alimento
Presidente

'A lata é para enfiar no r* de vocês', diz Bolsonaro à imprensa sobre gastos do governo com alimentos