justiça

Doria diz que quer mandar conta das buscas por André do Rap a Marco Aurélio

No início do mês, Marco Aurélio mandou soltar o traficante, considerado um dos principais narcotraficantes do país e importante chefe do PCC

João Doria (PSDB), governador de São PauloJoão Doria (PSDB), governador de São Paulo - Foto: Governo do Estado de São Paulo

O governador João Doria (PSDB-SP) afirmou que a despesa com a força tarefa para recuperar o fugitivo André de Oliveira Macedo, conhecido como André do Rap, será de R$ 2 milhões a cada 120 dias de mobilização das polícias civil e militar do estado de São Paulo. Segundo o governador, essa é uma conta que deveria ser enviada ao ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) Marco Aurélio Mello.

No início do mês, Marco Aurélio mandou soltar o traficante, considerado um dos principais narcotraficantes do país e importante chefe do PCC. No sábado (10), André do Rap deixou a penitenciária de Presidente Venceslau, no interior de São Paulo. Na noite de sábado, o presidente do STF, Luiz Fux, suspendeu a decisão de Mello. Desde então, Macedo está foragido.

"Essa despesa, infelizmente necessária, poderia ser desnecessária se um ministro do Supremo Tribunal Federal não tivesse cometido o erro de dar habeas corpus a um bandido condenado a 25 anos e 8 meses de prisão", afirmou Doria. "Dá vontade de mandar a conta para que o ministro possa reembolsar os custos que o erário de São Paulo terá para recuperar um preso que estava em um presídio de segurança máxima."

Doria disse que a despesa é estimada para 120 dias, mas isso não significa que o governo do estado espera capturá-lo nesse prazo.

Veja também

Justiça derruba decisão que bloqueava bens de Doria em ação por improbidade na Prefeitura de SP
são paulo

Justiça derruba decisão que bloqueava bens de Doria em ação por improbidade na Prefeitura de SP

Com 'Erundinamóvel', vice de Boulos entrará na campanha de rua para tentar forçar ida ao 2º turno
SÃO PAULO

Com 'Erundinamóvel', vice de Boulos entrará na campanha de rua para tentar forçar ida ao 2º turno