PSDB

Doria e Alckmin em parceria afinada para 2018

O novo prefeito se tornou o principal porta-voz da pretensão de Alckmin

Sala de Situação foic riada para monitorar derramamento de óleo no litoral pernambucano.Sala de Situação foic riada para monitorar derramamento de óleo no litoral pernambucano. - Foto: Heudes Regis

 

Embalado pelo início do mandato à frente da Prefeitura de São Paulo, João Doria (PSDB) programa uma série de agendas casadas com o governador do Estado e seu principal fiador político, Geraldo Alckmin (PSDB). A dobradinha interessa a ambos. Alckmin vê na exposição e eventual sucesso de Doria uma forma de se consolidar como líder nacional e nome para a disputa presidencial de 2018.

Doria, por sua vez, sabe que circulam nos bastidores projeções que o apontam como opção para o Palácio dos Bandeirantes já na próxima eleição, se conseguir imprimir um ritmo acelerado ao governo municipal, construindo marcas fortes em até um ano e três meses de administração paulistana. Para isso, não economizou no marketing na sua primeira agenda administrativa. O tucano se vestiu de gari e foi à região central de São Paulo lançar o programa Cidade Linda, que visa limpar e zelar as ruas.

O novo prefeito se tornou o principal porta-voz da pretensão de Alckmin em concorrer à Presidência da República. No ato de sua posse, no último domingo, Dória voltou a lançar Alckmin ao posto, dizendo que ele colocaria “o Brasil nos trilhos”. O governador reagiu com bom humor. Questionado pela sobre o trecho do discurso, respondeu: “Essa foi a melhor parte”.

Agenda
Em reunião com seu time de secretários, anteontem, Doria avisou que está programando um encontro, no Palácio dos Bandeirantes, sede do governo do Estado, entre seu staff e a equipe de Alckmin. A ideia é montar uma pauta com uma série de parcerias que podem ser executadas entre a prefeitura e o governador. A previsão é de que a reunião conjunta ocorra na próxima segunda-feira.

Há ainda a intenção de montar, já nesta semana, uma nova aparição de Alckmin ao lado de Doria. As equipes dos tucanos organizam a realização de uma espécie de “blitze da segurança”, amanhã, com as polícias militar, civil e a guarda municipal.

Geraldo Alckmin foi o único nome de projeção nacional do PSDB prestigiando a posse de Doria. O evento não contou com senadores do partido. Apenas o deputado federal Silvio Torres (PSDB-SP) – aliado de Alckmin – foi ao ato. Pessoas próximas a Doria minimizaram as ausências e o próprio prefeito fez questão de dizer que recebeu uma “mensagem de WhatsApp” do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso.

 

Veja também

Bolsonaro concede medalha Oswaldo Cruz a Michelle Bolsonaro
Primeira-dama

Bolsonaro concede medalha Oswaldo Cruz a Michelle Bolsonaro

Lira defende fundão e diz que, sem verba pública, campanhas podem ser bancadas por milícia e tráfico
Fundão eleitoral

Lira defende fundão e diz que, sem verba pública, campanhas podem ser bancadas por milícia e tráfico