Câmara dos Deputados

Duda Salabert pede cassação de Gustavo Gayer por fala racista contra africanos

Em entrevista a um podcast na semana passada, o deputado falou sobre a capacidade cognitiva da população da África

Duda Salabert e Gustavo Gayer Duda Salabert e Gustavo Gayer  - Foto: Câmara dos Deputados

A deputada federal Duda Salabert (PDT-MG) acionou o Conselho de Ética da Câmara dos Deputados contra o seu colega de Casa, o bolsonarista Gustavo Gayer (PL-GO). A parlamentar pediu a cassação do mandato de Gayer nesta quarta-feira por uma fala racista proferida durante um podcast, lançado na semana passada. Na ocasião, o deputado do PL falou sobre a capacidade cognitiva de africanos.

O episódio começou com o apresentador comparando o QI da população do continente com macacos: "O QI na África é de 72. Não dá para a gente esperar alguma coisa da nossa população".

Gayer concordou e entoou a fala que tinha como intuito criticar o presidente Lula (PT):

— O Brasil está emburrecido. Aí você pega e dá um título de eleitor para um monte de gente emburrecida. Aí você vai ver na África: quase todos os países são ditaduras. Quase tudo lá é ditadura. Democracia não prospera na África. Por quê? Para você ter democracia, é preciso ter o mínimo de capacidade cognitiva para entender o bom e o ruim, o certo e o errado. Tentaram fazer democracia na África várias vezes. O que acontece? Um ditador toma tudo e o povo. O Brasil está desse jeito. O Lula chegou à presidência e o povo burro: "êeee, picanha, cerveja!".

Nesta quarta-feira, Duda Salabert veio à público repudiar o caso e afirmou que tomará providências:

— A Câmara não pode ser espaço para racista! Deveria ser preso além de perder o mandato — disse Duda.

Veja também

Cid Gomes declara apoio a senadora do PT que Ciro chamou de "assessora de assuntos de cama"
ceará

Cid Gomes declara apoio a senadora do PT que Ciro chamou de "assessora de assuntos de cama"

Caso Marielle: STF decide se aceita denúncia contra irmãos Brazão e delegado
CASO MARIELLE

Caso Marielle: STF decide se aceita denúncia contra irmãos Brazão e delegado

Newsletter