Eduardo Bolsonaro: casamento sob protestos e esquema de segurança

O deputado federal se casou neste sábado (25) com a psicóloga Heloísa Wolf, no Rio de Janeiro

Casamento de Eduardo BolsonaroCasamento de Eduardo Bolsonaro - Foto: Reprodução/Instagram

O deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) se casou no fim da tarde deste sábado (25) com a psicóloga Heloísa Wolf. A cerimônia foi realizada às 17h na Casa de Santa Teresa, localizada no bairro de mesmo nome no Rio de Janeiro. O bairro contava com um forte esquema de segurança, com agentes da Polícia Federal e da Polícia do Exército ao longo das ladeiras que dão acesso ao cerimonial.

O presidente Jair Bolsonaro (PSL) chegou à cerimônia às 16h15. A partir desse horário, a polícia começou a restringir o acesso de carros. Alguns convidados subiram a pé a última parte da via até a festa. A partir das 16h, moradores de um condomínio localizado perto da Casa de Santa Teresa se organizaram para realizar um protesto durante o casamento.

Leia também:
Em Cannes, cacique Raoni diz que pretende falar com Bolsonaro sobre Xingu
Sem reforma, Guedes terá de ser trocado por ministro da Alquimia, diz Bolsonaro


O condomínio fica na ladeira acima da casa onde a festa é realizada. Os moradores penduraram bandeiras negras nas janelas e gritavam "Fora Bolsonaro" e "Quem Matou Marielle?" à medida que os convidados chegavam à festa.

Um dos apartamentos tocava em uma caixa de som músicas de protesto, como "Para Não Dizer que Não Falei das Flores", de Geraldo Vandré, "Apesar de Você", de Chico Buarque" e "Como Nossos Pais", de Elis Regina. A síndica Sandra Gonçalves de Oliveira disse que a principal motivação dos moradores é política. "Aqui a maioria é contra Bolsonaro porque ele é um racista, misógino e preconceituoso", afirmou.
Outro motivo que mobilizou os moradores, segundo ela, foi o que chamou de "mutirão" de limpeza feito no bairro às vésperas do evento.

"Aqui a gente costuma brincar que se são Pedro der um espirro acaba a luz. A gente fica sem luz pelo menos três vezes por semana. As ruas de acesso são imundas, tem até porcos. Mas hoje está tudo lindo, perfeito", disse. A mesma reclamação foi feita por Jorge Fernandes, outro morador do prédio.

"O bairro está largado há algum tempo, estava sem iluminação pública há mais de um ano e meio e o que a gente percebeu foi uma força-tarefa para melhorar iluminação e limpeza às vésperas do evento" , disse. Ele também ressaltou que o bairro é considerado progressista. "É uma ousadia ele fazer o evento aqui em Santa Teresa."

Veja também

Jair Bolsonaro evita Fórum Econômico Mundial de novo
Política

Jair Bolsonaro evita Fórum Econômico Mundial de novo

Com apoio da oposição, manifestantes fazem carreatas por impeachment pelo país
Impeachment

Com apoio da oposição, manifestantes fazem carreatas por impeachment pelo país