Política

Eduardo Braga é escolhido relator de comissão que decidirá sobre Moraes

Ele foi escolhido em mais uma estratégia do governo de blindagem ao nome escolhido pelo presidente Michel Temer

Senador Eduardo Braga (PMDB)Senador Eduardo Braga (PMDB) - Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

O senador Eduardo Braga (PMDB-AM) vai relatar o processo de indicação ao STF (Supremo Tribunal Federal) de Alexandre de Moraes.

Braga foi escolhido na manhã desta quinta (9) pelo presidente da CCJ (Comissão de Constituição e Justiça) da Senado, Edison Lobão (PMDB-MA), em mais uma estratégia do governo de blindagem ao nome escolhido pelo presidente Michel Temer.

O senador não garantiu que seu relatório estará pronto já na próxima quarta (15), para quando Lobão marcou a próxima reunião da CCJ. Disse que precisa analisar o currículo de Moraes e preparar um parecer técnico. Contudo, elogiou a trajetória do ministro da Justiça.

"A impressão que eu tenho é a melhor possível. Porque tem uma trajetória acadêmica, é um constitucionalista reconhecido, tem experiência no poder público", disse Eduardo Braga.

O presidente do Senado, Eunício Oliveira (PMDB-CE), vem afirmando a intenção de realizar a sabatina de Moraes na CCJ, e a posterior votação de sua indicação no plenário, já em 22 de fevereiro.

Seguindo esse calendário, o peemedebista passaria por cima de um prazo previsto no regimento -que ele prometeu em campanha ao Senado seguir estritamente-, segundo o qual matérias que cheguem à Casa só podem ser apreciadas pela CCJ após 20 dias, conforme o artigo 118 do regimento interno.

Ainda não há data certa para a sabatina. Ocorrendo a votação na CCJ, o nome será levado no mesmo dia à apreciação do plenário da Casa.

Com calendário apertado devido ao Carnaval, a votação pode acabar ficando para a primeira semana de março.

Enquanto isso, na quarta (8), o indicado de Temer, Alexandre de Moraes, começou seu périplo pelo Senado. Disse que visitará todos os senadores, mesmo aqueles que não são da CCJ.

Veja também

Lula e Janja se casam em SP, e convidados como Alckmin, Dilma e Gilberto Gil gritam 'Olê, olá, Lula'
Casamento

Lula e Janja se casam, com convidados como Alckmin, Dilma e Gilberto Gil

Aliados de Doria dizem que não aceitarão indicação de Tebet por PSDB, MDB e Cidadania
Eleições

Aliados de Doria dizem que não aceitarão indicação de Tebet por PSDB, MDB e Cidadania