Eike encerra depoimento na Superintendência da PF e volta para Bangu

O advogado do empresário, Fernando Martins, saiu pouco depois de seu cliente e não quis falar com a imprensa

Eike BatistaEike Batista - Foto: Frederic J. Brown/AFP

O empresário Eike Batista já deixou a sede da Superintendência da Polícia Federal do Rio, na região portuária da cidade. O depoimento dele na Delegacia de Combate ao Crime Organizado e Desvio de Recursos (Delecor) começou às 15h e terminou pouco antes das 18h46. Ele saiu acompanhado de quatro agentes em um carro da PF descaracterizado.

Ao fim do depoimento, Eike Batista foi entregue à Secretaria de Administração Penitenciária (Seap) e encaminhado ao Instituto Médico Legal (IML) para um exame de rotina que é realizado sempre que o preso vai dar entrada em uma unidade do sistema penitenciário. Depois ele será conduzido de volta ao Complexo Penitenciário de Gericinó, em Bangu, na zona oeste, onde está preso desde ontem na Penitenciária Bandeira Stampa (Bangu 9).

O advogado do empresário, Fernando Martins, saiu pouco depois de seu cliente e não quis falar com a imprensa. Durante o depoimento, estavam presentes os procuradores Eduardo El Hage e Leonardo Cardoso de Freitas, que é o coordenador do grupo do Ministério Público Federal à frente das investigações das operações Calicute e Eficiência. De acordo com a Superintendência, não será revelado qualquer tipo de informação sobre o conteúdo das respostas e declarações do empresário.

Veja também

Governo abre crédito de R$ 2,6 bi para custear UTIs nos estados
Pandemia

Governo abre crédito de R$ 2,6 bi para custear UTIs nos estados

Projeto classifica furto ou roubo de EPI como crime hediondo
Blog da Folha

Projeto classifica furto ou roubo de EPI como crime hediondo