CPI da Covid

Élcio Franco disse que tomou cloroquina e outros medicamentos sem eficácia comprovada contra Covid

"O médico me recomendou e eu aceitei", afirmou ex-secretário-executivo do Ministério da Saúde

À mesa, ex-secretário-executivo do Ministério da Saúde, coronel Antônio Elcio Franco FilhoÀ mesa, ex-secretário-executivo do Ministério da Saúde, coronel Antônio Elcio Franco Filho - Foto: Edilson Rodrigues/Agência Senado

O ex-secretário-executivo do Ministério da Saúde, Élcio Franco, disse nesta quarta-feira (9), em depoimento à CPI da Covid, que tomou hidroxicloroquina para combater a Covid-19. Ele afirmou que teve de 25% a 50% do pulmão comprometido, mas poderia ter o caso agravado caso não tomasse o medicamento -que não tem eficácia comprovada contra a doença.
 
"O médico me recomendou, eu tomei na fase viral hidroxicloroquina, ivermectina, nitazoxanida, depois anticoagulantes e antibióticos também. O médico me recomendou e eu aceitei. Eu fui internado porque tive de 25 a 50% do pulmão comprometido e ainda estou em reabilitação."


Ao ser questionado se mesmo tomando os medicamentos teve esse percentual de comprometimento do pulmão, afirmou que o quadro poderia ter sido mais acelerado e ficar pior caso não os tomasse. Ele já havia dito que defende o "atendimento precoce" com o uso de medicamento que o respectivo médico achar oportuno.
 
"Nossa gestão defendia o atendimento precoce do paciente, com medicamento que o médico julgar oportuno dentro da sua autonomia. Se for usar medicamento off label, que faça o esclarecimento para o paciente", afirmou.

Assista ao vivo:

Veja também

Governo mira sobra de R$ 9 bi do Bolsa Família para turbinar área social às vésperas de eleição
Eleições

Governo mira sobra de R$ 9 bi do Bolsa Família para turbinar área social às vésperas de eleição

Molon apresenta projeto para sustar decreto de Bolsonaro que libera militares da ativa no governo
OPOSIÇÃO

Molon apresenta projeto para sustar decreto de Bolsonaro que libera militares da ativa no governo