Eleitores de quatro cidades pernambucanas votam neste domingo

No Recife, Olinda, Jaboatão e Caruaru, no Agreste, mais de dois milhões de pessoas voltam às urnas para escolher seus candidatos

Preparação das urnas para o segundo turnoPreparação das urnas para o segundo turno - Foto: Alfeu Tavares/Folha de Pernambuco

Neste domingo (30), mais de dois milhões de pernambucanos voltarão às urnas para escolher os chefes dos executivos municipais, no segundo turno eleitoral, nas cidades do Recife, Jaboatão dos Guararapes, Olinda e Caruaru. Ao todo, serão disponibilizadas 6.512 urnas, sendo 5.950 utilizadas nas seções de votação, 550 urnas como contingência e 12 exclusivas, disponíveis nas mesas receptoras, para justificativas.

No Recife, Capital e maior colégio eleitoral de Pernambuco, 1.119.271 eleitores estão aptos a eleger seu representante e para isto estarão disponíveis 3.286 urnas nos locais de votação, além de 303 de contingência para casos de problemas envolvendo as máquinas regulares. O maior local de votação do Estado é a Escola Professor Jordão Emerenciano, no Ibura, que conta com 27 seções para atender 9.744 eleitores.

Jaboatão, segundo maior colégio eleitoral, conta com 443.854 eleitores e receberá 1191 urnas para os locais de votação, além de 111 de reserva. Já Olinda, que possui 259.335 eleitores, contará com 864 urnas além de 80 de contingência. Caruaru, com 209.898 eleitores aptos a votar, será atendida por 609 urnas, além de 56 que ficarão de reserva. A expectativa do TRE-PE é de que a apuração se encerre às 20h30 de deste domingo.

Cuidados
Um fato, em especial, merece atenção no dia: eleitores que forem votar em universidades, escolas e instituições públicas devem ficar atentos para não se confundir: alguns locais que são usados para votação estão sendo alvo de ocupações de estudantes contrários à PEC 241. Neste caso, é preciso, caso a seção eleitoral esteja fechada, buscar ajuda de funcionários da Justiça Eleitoral, que vão orientá-los a se deslocar a outro espaço. O TRE-PE garante, ainda, que nesses ca­sos, haverá farta sinalização e informação. 

Eleitores, militantes e também candidatos devem ter atenção ao que é proibido e o que é permitido fazer neste domingo de eleições. De acordo com assessor especial do TRE-PE, Henrique Melo, são crimes eleitorais a propaganda de “boca de urna”, o uso de alto-falantes e amplificadores de som, a realização de comício, passeata ou carreata e, ainda, a divulgação de qualquer espécie de propaganda de partidos políticos ou de candidatos no dia da eleição. Segundo a Lei nº 9.504/1997, quem for pego cometendo tais infrações poderá ser detido de seis meses a um ano, com a alternativa de prestação de serviços à comunidade, pelo mesmo período, ou ainda pagar multa de R$ 5.320,50 a R$ 15.961,50.

Justificativa
Os eleitores que não puderem votar, por estarem fora do domicílio eleitoral ou motivos de doença, por exemplo, deverão justificar os votos neste domingo. Para isso, é preciso preencher e entregar o Requerimento de Justificativa Eleitoral nos locais de votação, e apresentá-lo junto ao título do eleitor e um documento com foto. Após o dia, o requerimento será avaliado pelo Juiz Eleitoral.

As urnas utilizadas para que se justifiquem a ausência dos eleitores estão localizadas em diversos locais: em Fernando de Noronha; na antiga sede do TRE-PE, na Avenida Rui Barbosa, 320, bairro das Graças, Recife; no Aeroporto Internacional dos Guararapes; na Escola José Mário Alves, em Porto de Galinhas, Ipojuca; no Terminal Integrado de Passageiros em Jaboatão dos Guararapes e na Escola Modelo de Gaibu, no Cabo de Santo Agostinho. Caso os eleitores não se justifiquem , terão um prazo de 60 dias para apresentar a justificativa ,em qualquer cartório do País.

Os eleitores que não votaram no primeiro turno e queiram votar no segundo, devem fazê-lo. Será preciso, apenas, justificar o voto da primeira eleição.

Veja também

Candidatos a prefeito na RMR repercutem decisão do TRE de proibir atos de rua
Eleições 2020

Candidatos a prefeito na RMR repercutem decisão do TRE de proibir atos de rua

Após queimadas, produtores rurais rejeitam estatuto para proteger Pantanal
Audiência Pública

Após queimadas, produtores rurais rejeitam estatuto para proteger Pantanal