Em escapada da imprensa, Temer janta pato laqueado em Pequim

Presidente foi para o Duck de Chine, considerado um dos melhores restaurantes da capital chinesa

Presidente Michel TemerPresidente Michel Temer - Foto: Isac Nóbrega/PR

Em sua última noite em Pequim, o presidente Michel Temer encontrou neste sábado (2) uma brecha na agenda de compromissos para jantar pato laqueado, um prato típico da culinária oriental. O peemedebista levou parlamentares e ministros, que integram a comitiva chinesa, ao Duck de Chine, considerado um dos melhores restaurantes da capital chinesa.

Para o encontro que era discutido desde a tarde, mas que não foi informado à imprensa brasileira, foram mobilizadas a segurança presidencial e uma comitiva de veículos para transportar o grupo do peemedebista.

Leia também
Brasil e China estendem prazo de validade de visto de turismo e negócios


O preço médio por pessoa varia de R$ 72 a R$ 192 no restaurante, de acordo com sites especializados em gastronomia. Em tom descontraído, o presidente foi sem gravata e fez piada com o vice-presidente da Câmara dos Deputados, Fábio Ramalho (PMDB-MG).

Segundo ele, o parlamentar terá agora de aprender a laquear leitão. O prato mineiro costuma ser servido pelo deputado federal em encontros políticos e foi levado no avião presidencial na viagem à China.

No jantar, de acordo com presentes, o presidente evitou comentar as acusações feitas pelo empresário Joesley Batista, que chamou o peemedebista de "ladrão". Nas palavras de um parlamentar, o assunto poderia azedar o encontro.

O assunto causou mal-estar na comitiva presidencial desde sexta-feira (1º). Em conversas reservadas, o peemedebista voltou a criticar o executivo e disse que ele tem atuado com o único objetivo de prejudicá-lo.

O presidente passou a maior parte do jantar falando sobre os acordos fechados na China e passando orientações sobre o encontro dos Brics, que terá início na segunda-feira (4) em Xiamen.

Além do jantar, o presidente também deu escapadas na capital chinesa para fazer caminhadas. Ele caminhou por uma hora dois dias seguidos em um parque vizinho ao hotel em que ficou hospedado.

Veja também

Bolsonaro diz que China liberou insumos para produção da Coronavac no Brasil
Vacina

Bolsonaro diz que China liberou insumos para produção da Coronavac no Brasil

Jair Bolsonaro vê pressão subir e queda de apoio popular
PRESIDENTE DA REPÚBLICA

Jair Bolsonaro vê pressão subir e queda de apoio popular