Em publicidade na TV, Temer critica falta de coragem de governos petistas

Governo federal ressalta que tem tomado medidas que resolvem "graves problemas", "criando empregos" e "devolvendo a confiança" ao país

João da Costa pregou que é preciso unir as forças no campo da esquerda contra os retrocessos do governo federalJoão da Costa pregou que é preciso unir as forças no campo da esquerda contra os retrocessos do governo federal - Foto: Divulgação

Em uma crítica indireta aos governos petistas, o presidente Michel Temer colocará em cadeia nacional a partir desta sexta-feira (30) publicidade televisiva na qual acusa as gestões anteriores não terem tido coragem para fazer reformas estruturais no país.

Na inserção de meio minuto, o governo federal ressalta que tem tomado medidas que resolvem "graves problemas", "criando empregos" e "devolvendo a confiança" ao país.
Na quinta-feira (29), contudo, o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) divulgou que o desemprego chegou a 11,9% no trimestre encerrado em novembro, taxa mais elevada já registrada da série histórica da pesquisa, iniciada em 2012.

"O Brasil precisa de reformas que não podem esperar e o governo federal tem a coragem de fazer o que outros governos não fizeram, tomando medidas que resolvem graves problemas, criando empregos e oportunidades e devolvendo a confiança", ressalta.

A publicidade televisiva também afirma que o mundo já reconhece que investir no Brasil "voltou a ser um bom negócio", apesar do país ainda não ter recuperados o selo de bom pagador de agências de risco como Moody's, Standard & Poor's e Fitch.

O tom da inserção é semelhante ao de publicidade publicada pelo governo federal em jornais impressos na quinta-feira (29). No texto, o governo federal ressalta que teve a "coragem" para fazer as reformas que "o Brasil precisa" e enumera as mudanças trabalhista e previdenciária.

Veja também

Senador pede investigação de empresa que vendeu R$ 15 milhões em leite condensado ao governo
GOVERNO FEDERAL

Senador pede investigação de empresa que vendeu R$ 15 milhões em leite condensado ao governo

Armando Monteiro Neto diz que sua filiação a um novo partido segue em aberto
PERNAMBUCO

Armando Monteiro Neto: filiação a partido segue em aberto