Política

Em tom de brincadeira, Guedes corrige Bolsonaro sobre Previdência

Além de ministros e assessores, a solenidade foi acompanhada por um grupo de crianças de uma escola pública do entorno da capital federal

Presidente Jair Bolsonaro e ministro da economia Paulo GuedesPresidente Jair Bolsonaro e ministro da economia Paulo Guedes - Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil

O ministro da Economia, Paulo Guedes, corrigiu nesta terça-feira (21) o presidente Jair Bolsonaro durante cerimônia do hasteamento da bandeira nacional, no Palácio do Alvorada.

Além de ministros e assessores, a solenidade foi acompanhada por um grupo de crianças de uma escola pública do entorno da capital federal.

Ao final, o presidente conversou com os estudantes primários e disse que, no futuro, eles irão garantir a aposentadoria dos mais velhos.

Leia também:
Presidente do PSL diz que é sem sentido a manifestação de domingo pró-Bolsonaro
Guedes prevê enxurrada de "notícias boas" após reforma da Previdência


"Quando vocês estiverem trabalhando, vão garantir a nossa aposentadoria, desse pessoal que está aqui atrás", disse Bolsonaro, apontando para a sua equipe ministerial.

Aos risos, Guedes fez sinal de negativo com a mão. "Nós vamos libertá-los desse peso", disse aos ministros posicionados ao seu lado.

A proposta de reforma previdenciária proposta pela equipe econômica cria o regime de capitalização, no qual cada trabalhador teria uma espécie de poupança compulsória para garantir a sua própria aposentadoria.

No regime atual, chamado de repartição, os trabalhadores que estão na ativa ajudam a pagar os benefícios pagos aos aposentados.

Mesmo com a criação do regime de capitalização, o sistema de repartição continuaria existindo, mas a contribuição dos trabalhadores da ativa seria menor do que atualmente.

A capitalização é seria uma espécie de poupança adicional, para complementar a renda na aposentadoria, o que aliviaria as contas da Previdência das aposentadorias mais altas.

Veja também

Bolsonaro publica agenda com compromisso uma hora depois de horário previsto para depoimento na PFPRESDIENTE

Bolsonaro publica agenda com compromisso uma hora depois de horário previsto para depoimento na PF

Conjuntura nacional é equivalente para postulantes ao Senado na Frente PopularEdmar Lyra

Conjuntura nacional é equivalente para postulantes ao Senado na Frente Popular