CPI da Covid

Ernesto Araújo diz que não comunicou Bolsonaro sobre carta da Pfizer

A farmacêutica enviou documento ao presidente da República com cópia para a Embaixada do Brasil em Washington, que a encaminhou a Ernesto

Ex-ministro das Relações Exteriores, Ernesto AraújoEx-ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo - Foto: Edilson Rodrigues / Agência Senado

O ex-chanceler Ernesto Araújo afirmou nesta terça-feira (18) à CPI da Covid que não encaminhou ao presidente Jair Bolsonaro (sem partido) carta na qual a Pfizer oferecia negociação sobre vacinas porque presumiu que ela já havia sido entregue ao mandatário.

A farmacêutica enviou documento ao presidente da República com cópia para a Embaixada do Brasil em Washington, que a encaminhou a Ernesto.

Após ser questionado pelo senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP), o ex-ministro das Relações Exteriores disse que não mandou o texto a Bolsonaro porque ele já estava copiado como o destinatário da carta.

"Presumia que o presidente da República já soubesse", afirmou o ex-chanceler.

 

Suspensão
A sessão da CPI chegou a ser suspenda no início da tarde por causa de discussão entre os senadores.

A discussão começou após Otto Alencar (PSD-BA) questionar informação de Eduardo Girão (Podemos-CE), sobre o Brasil ser o quarto país que mais vacinou no mundo. O senador baiano argumentava que se deveria considerar a primeira e a segunda dose e não apenas a primeira.

Otto Alencar também afirmou que quem receita hidroxicloroquina é "charlatão", resultando na reação de Girão, que havia defendido o medicamento anteriormente. Girão então afirmou que as investigações da CPI vão chegar ao consórcio do

Nordeste e à Bahia, sugerindo que Alencar queria proteger seu aliado político estadual.

Alguns minutos depois da suspensão, a sessão foi retomada.

Assista:

 

Veja também

Governo defende que civis sejam julgados pela Justiça Militar em caso de ofensa às Forças Armadas
Brasil

Governo defende que civis sejam julgados pela Justiça Militar em caso de ofensa às Forças Armadas

Osmar Terra publica mensagem de pesar pelas 500 mil mortes por Covid
Coronavírus

Osmar Terra publica mensagem de pesar pelas 500 mil mortes por Covid