Política

Escolha de ministro da Justiça será pessoal e sem conotação partidária, diz Temer

Palácio do Planalto sinaliza que a definição pode ser agilizada por causa das manifestações de policiais militares no Espírito Santo e no Rio de Janeiro

Presidente Michel TemerPresidente Michel Temer - Foto: ANDRESSA ANHOLETE / AFP

O presidente Michel Temer disse nesta quarta-feira (15), por meio de sua conta no Twitter, que a escolha do futuro ministro da Justiça será "pessoal, sem conotações partidárias". As informações são da Agência Brasil.

"Estive com [o ex-presidente do Supremo Tribunal Federal] Carlos Velloso ontem [no Palácio do Planalto]. Conversamos privadamente por mais de 1h. Meu amigo há mais de 35 anos. Marcamos esse encontro diretamente", disse Temer. "Continuaremos a conversar nos próximos dias. A escolha do novo ministro da Justiça será minha, pessoal, sem conotações partidárias", acrescentou.

O encontro entre Temer e Velloso foi confirmado ontem pelo porta-voz da Presidência, Alexandre Parola. Ele ocorreu em meio às consultas que Temer tem feito para a nomeação de um novo ministro da Justiça, após indicar Alexandre de Moraes para uma vaga no STF. Velloso, 81 anos, é cogitado para assumir o cargo.

O presidente disse em ocasião anterior que não tem prazo para indicar o substituto de Moraes. Mas o Palácio do Planalto sinaliza que a definição pode ser agilizada por causa das manifestações de policiais militares no Espírito Santo e no Rio de Janeiro.

Veja também

PGR defende legalidade do perdão da pena de Daniel Silveira
Daniel Silveira

PGR defende legalidade do perdão da pena de Daniel Silveira

Senado aprova MP que estabelece salário mínimo de R$ 1.212
Salário Mínimo

Senado aprova MP que estabelece salário mínimo de R$ 1.212