'Estaremos juntos', diz Alckmin sobre palanque com Doria pelo governo de SP

Alckmin afirmou ainda que não há nenhum problema em ter um palanque duplo em São Paulo

Geraldo Alckmin Geraldo Alckmin  - Foto: Arthur Mota/Folha de Pernambuco

O governador de São Paulo Geraldo Alckmin (PSDB) declarou apoio à candidatura de João Doria ao governo nesta segunda-feira (19). Questionado se estará ao lado do tucano ou do atual vice-governador, Márcio França (PSB), no palanque, Alckmin disse que estará com Doria.

"O candidato do meu partido é o João Doria. Portanto, estaremos juntos", respondeu o governador. Neste domingo (18), Doria vendeu a eleição interna do PSDB para disputar o governo do Estado.

Alckmin afirmou ainda que não há nenhum problema em ter um palanque duplo em São Paulo. O tucano também teceu elogios ao vice, rival de Doria.

"O Márcio França está preparado para assumir o governo de São Paulo. Quatro anos nos acompanhando, uma candidatura extremamente legítima, vai ser governador de São Paulo [depois da saída de Alckmin para disputar a Presidência, em abril]", declarou.

Leia também: 
Alckmin rebate delator e contesta acerto de caixa dois com Odebrecht
Promotor quer proibir Doria de fazer seu símbolo com a mão

O governador -que se manteve neutro durante o processo de prévias- cumprimentou Doria pela vitória no processo, assim como os demais participantes da disputa: Floriano Pesaro, José Anibal e Luiz Felipe d'Avila. Presidente nacional do PSDB, ele não foi ao diretório do partido para acompanhar apuração e anúncio do resultado.

"São poucos os partidos que ouvem seus filiados. O PSDB inova", disse Alckmin.
O processo de escolha, porém, foi questionado pelos pré-candidatos, que tinham que pagar uma taxa de R$ 45 mil ao PSDB para participar. Ao longo deste domingo de votação, a lisura do processo também foi questionada.

Veja também

TSE: extratos bancários de partidos serão publicados na internet
eleições

TSE: extratos bancários de partidos serão publicados na internet

Moraes é sorteado relator de inquérito que investiga acusações de Moro contra Bolsonaro
justiça

Moraes é relator de inquérito de Moro contra Bolsonaro