Política

'Estou bonito, hein', diz Lula antes de depoimento como testemunha de Cabral

Minutos antes da audiência, Lula procurou demonstrar bom humor. 'Estou bonito, hein? Esta gravata é da conquista das Olímpíadas', disse ele, ao se ver no vídeo.

Ex-presidente Luiz Inácio Lula da SilvaEx-presidente Luiz Inácio Lula da Silva - Foto: Miguel Schincariol / AFP

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) iniciou nesta terça-feira (5), dentro da sede da Polícia Federal em Curitiba, onde está preso há quase dois meses, seu depoimento como testemunha de defesa do ex-governador Sérgio Cabral (MDB).

Minutos antes da audiência, Lula procurou demonstrar bom humor. "Estou bonito, hein? Esta gravata é da conquista das Olímpíadas", disse ele, ao se ver no vídeo. É a sua primeira aparição desde a prisão, em 7 de abril.

Leia também:
Lula e Pelé vão depor como testemunhas de Cabral e Nuzman


Lula depõe como testemunha de defesa de Cabral na ação penal que apura suposto pagamento de propina a membros do COI (Comitê Olímpico Internacional) para a escolha do Rio de Janeiro como sede da Olimpíada de 2016.

Inicialmente estava previsto o deslocamento do petista para a Justiça Federal do Paraná. Mas, atendendo a pedido da defesa de Lula e do Ministério Público Federal, o local do depoimento por videoconferência ao juiz Marcelo Bretas, do Rio de Janeiro, foi alterado.

Técnicos da Justiça Federal tiveram que instalar equipamentos na superintendência a fim de permitir o depoimento. Será a primeira fala pública do ex-presidente desde que ele foi preso em decorrência da condenação na ação penal do caso do tríplex do Guarujá.

O petista, assim como Cabral, esteve em Copenhague em outubro de 2009 para conversar com eleitores do COI sobre a cidade. De acordo com a acusação do Ministério Público Federal, o senegalês Lamine Diack recebeu US$ 2 milhões dias antes da escolha para votar na cidade brasileira. Há a suspeita de que outro integrante do COI também tenha recebido valores.

Caso fosse para a Justiça Federal do Paraná depor, esta seria a primeira vez que o ex-presidente deixaria a superintendência desde que foi preso. Os advogados do petista, contudo, solicitaram que ele fosse ouvido na PF, a fim de evitar os gastos decorrentes de um eventual deslocamento.

Veja também

Havan é condenada em R$ 30 mil por coagir funcionária a votar em Bolsonaro
Decisão judicial

Havan é condenada por coagir funcionária a votar em Bolsonaro

Presidente Jair Bolsonaro cogita reestruturar carreiras da PRF e Depen
Brasília

Presidente Jair Bolsonaro cogita reestruturar carreiras da PRF e Depen