Ex-governador de São Paulo Alberto Goldman morre aos 81 anos

O governador paulista João Doria lamentou a perda "para a família, para o estado e para o país" e decretou luto oficial de três dias no estado de São Paulo

Alberto GoldmanAlberto Goldman - Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

O ex-governador de São Paulo, Alberto Goldman, morreu por volta das 13h neste domingo (1), aos 81 anos. Goldman estava internado desde 19 de agosto no Hospital Sírio-Libanês, na capital paulista, após passar mal e ser submetido a uma cirurgia no cérebro.

A assessoria de imprensa do político informou que ele foi ao hospital no dia 19 de agosto, como parte do tratamento de um câncer na região cervical, mas passou mal e exames constataram sangramento no cérebro. Goldman passou por cirurgia e estava internado desde então.

Leia também
Doria aproveita fritura feita por Bolsonaro e tenta atrair Moro
Ex-presidente do PSDB, Goldman declara apoio a Haddad
Terminou o ciclo social-democrata do PSDB, é um tempo que passou, diz Alberto Goldman


O governador paulista João Doria lamentou a perda "para a família, para o estado e para o país" e decretou luto oficial de três dias no estado de São Paulo. O governo de São Paulo ofereceu o Palácio dos Bandeirantes, sede do governo do Estado, como espaço para o velório de Goldman. No entanto, a família do ex-governador optou por realizar o velório no Palácio 9 de julho, onde fica a Assembleia Legislativa do Estado.

A prefeitura de São Paulo também lamentou, em nota, a morte. "De deputado a ministro, tendo assumido o governo de São Paulo quando José Serra deixou o cargo para concorrer à presidência da República, Goldman foi um dos mais combativos políticos brasileiros, sempre defendendo as causas dos mais necessitados. Vai fazer falta à vida pública do país".

Veja também

Presidente do PT-PE diz que partido fará reflexão sobre eleição e entrega de cargos no Governo do Es
Eleições 2020

Presidente do PT-PE diz que partido fará reflexão sobre eleição e entrega de cargos no Governo do Es

Prefeito eleito do Recife, João Campos reafirma que não terá indicação de petistas na sua gestão
Eleições 2020

Prefeito eleito do Recife, João Campos reafirma que não terá indicação de petistas na sua gestão