Ex-ministro defende Lula no comando do PT

Edinho Silva vê o ex-presidente como uma forma de manter a sigla unida

Edinho SilvaEdinho Silva - Foto: José Cruz/Agência Brasil

O ex-ministro Edinho Silva (PT-SP) defendeu que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva comande o PT a partir do ano que vem para conter uma "fragmentação extrema" da sigla.

"Ele assumindo, mesmo que temporariamente, vamos criar um ambiente de unidade interna, diminuir a disputa e impedir a fragmentação extrema do partido", afirmou o prefeito eleito de Araraquara (SP), nesta terça-feira (29).

"Fragmentação pode até existir, mas, com o presidente Lula, o impacto será menor."
Após derrotas importantes e numerosas nas eleições municipais, o partido vive uma crise interna. O processo de eleição direta para a executiva nacional foi extinto, e as correntes internas defendem posições diferentes para a sigla se reerguer.

Segundo Edinho Silva, ganha corpo a posição favorável a Lula assumir a sigla. "Muitos dirigentes do partido defendem, boa parte da bancada federal, da bancada estadual e dos prefeitos [também]", afirmou.

O ex-presidente, porém, "a princípio, resiste", segundo Edinho. "Claro que essa não é uma tarefa que ele gostaria de assumir agora", afirmou o ex-ministro, em evento da Frente Nacional de Prefeitos, em Campinas (SP).

"Mas, como a história dele é a de alguém que sempre se move pelo coletivo, eu espero que ele pondere."

A cúpula petista teme uma debandada da ala mais à esquerda da sigla.

Veja também

Geraldo Pinho Alves Filho quer trazer linha de metrô para Paulista
Eleições 2020

Geraldo Pinho Alves Filho quer trazer linha de metrô para Paulista

Em Casa Amarela, João manda recado e diz que não se resolve problemas da cidade no grito
Eleições 2020

Em Casa Amarela, João manda recado e diz que não se resolve problemas da cidade no grito