Fachin determina prisão de Joesley e Ricardo Saud, mas nega a de Miller

A decisão foi tomada a partir do pedido de prisão apresentado na última sexta-feira (8)

Diretor de Relações Institucionais e Governo da J&F, Ricardo SaudDiretor de Relações Institucionais e Governo da J&F, Ricardo Saud - Foto: Reprodução

O ministro do Supremo Tribunal Federal Luiz Edson Fachin autorizou a prisão temporária (de cinco dias) dos delatores da J&F Joesley Batista e Ricardo Saud. A decisão foi tomada pelo procurador-geral da República, Rodrigo Janot a partir do pedido de prisão apresentado na última sexta-feira (8).

O ministro do STF não autorizou a prisão do ex-procurador da República Marcello Miller, também solicitada pelo chefe do Ministério Público.

Leia também:
Joesley põe passaporte à disposição do STF e pede audiência com Fachin
Janot pede ao STF prisão de Joesley, Saud e Miller


Fachin justificou o motivo de ter negado o pedido de prisão do ex-procurador da República Marcello Miller. Na decisão, o magistrado alega que não são "consistentes" os indícios de que Miller tenha sido "cooptado" por organização criminosa.

Veja também

Criticado por postura na pandemia, Bolsonaro faz passeio de motocicleta em Brasília
Planalto

Criticado por postura na pandemia, Bolsonaro faz passeio de motocicleta em Brasília

Após esquerda, grupos à direita promovem carreatas contra Bolsonaro
Impeachment

Após esquerda, grupos à direita promovem carreatas contra Bolsonaro