Felipe Carreras criticas liberação de agrotóxicos

O parlamentar subiu à tribuna e denunciou a liberação de mais de 210 novas substâncias para serem utilizadas na agricultura nacional

Felipe Carreras Felipe Carreras  - Foto: Alfeu Tavares

Deputado federal pernambucano Felipe Carreras critica de forma incisiva a liberação de mais 42 novos agrotóxicos para serem utilizados na agricultura brasileira, nesta semana
Brasília, 26 de junho de 2019 – A liberação de mais 42 novos agrotóxicos no Brasil, nesta semana, rendeu uma série de polêmicas na Câmara dos Deputados. A principal delas foi relacionada ao discurso do deputado pernambucano Felipe Carreras.

O parlamentar subiu à tribuna e denunciou a liberação de mais de 210 novas substâncias para serem utilizadas na agricultura nacional. Segundo Carreras, são mais de dois por dia útil até o momento e mais do que foi liberado durante todo o ano de 2018, o que torna o Brasil o maior consumidor do veneno no mundo, com um consumo superior a 500 toneladas por ano.

“Estão colocando veneno na mesa dos brasileiros todos os dias. Tem criança comendo veneno. Estamos diante da maior liberação da história do Brasil. Os ruralistas afirmam que é remédio, mas a diferença entre o remédio e o veneno é a dose. E todas as pesquisas de órgãos do próprio governo, como a Fiocruz, demonstram que pelo menos metade dos alimentos fiscalizados estão com doses acima do permitido ou mesmo com produtos que não foram sequer liberados ainda. Então não podemos permitir que isso continue acontecendo. Dizem também que são genéricos mais baratos. O problema é que quanto mais baratos, mais serão utilizados”, afirmou.

Mesmo com a bancada ruralista elevando o tom e defendendo a liberação dos agrotóxicos, Felipe Carreras manteve o discurso e, nesta quarta-feira, voltou a utilizar o microfone da Câmara dos Deputados para criticar o governo pelo aumento das substâncias.

“Nós, como parlamentares, temos a responsabilidade de representar o povo e denunciar esta situação. Não tenho medo de cara feia nem de deputado arrogante que quer desacreditar nossa defesa em favor da saúde do povo brasileiro. Eu não vou me calar. Eu sei do lobby e do poder da indústria química. Não quero prejudicar o agronegócio, mas não posso deixar que nossa comida seja servida repleta de veneno”, concluiu.

Para debater o assunto, Felipe Carreras vai promover uma audiência pública com os ministros da Agricultura e da Saúde para debater os motivos de tantas liberações e quais os impactos da saúde na vida do povo brasileiro. A Audiência deve ser realizada até o dia 17 de julho.

Veja também

Petistas estimulam tese fantasiosa de que facada de Adélio em Bolsonaro foi forjada
Política

Petistas estimulam tese fantasiosa de que facada de Adélio em Bolsonaro foi forjada

Omar Aziz propõe agenda de depoimentos para a próxima semana
CPI da Covid

Omar Aziz propõe agenda de depoimentos para a próxima semana