Fernando Collor anuncia pré-candidatura à Presidência

Em evento na cidade de Arapiraca, Agreste de Alagoas, ele declarou a intenção de voltar ao cargo

Fernando Collor de MeloFernando Collor de Melo - Foto: arquivo

O senador Fernando Collor (PTC-AL) anunciou nesta sexta (19) que é pré-candidato à Presidência da República. Em evento na cidade de Arapiraca, Agreste de Alagoas, ele declarou a intenção de voltar ao cargo que ocupou de 1990 a 1992.

"Eu digo a vocês que este é o momento dos mais importantes da minha vida, como pessoa e como homem público. Hoje, a minha decisão foi tomada. Sou, sim, pré-candidato à Presidência da República. Obrigado, e vamos à vitória", afirmou.

Leia também:
Lula diz estar mais sereno do que magistrados que irão julgá-lo
Para Dilma, Brasil será ingovernável se invalidarem candidatura de Lula
Temer diz à PF que não autorizou Loures a usar seu nome para receber dinheiro

A declaração foi registrada em vídeo que circula nas redes sociais. Ele também tratou do tema em entrevista a um programa da rádio 96 FM, de Arapicara.

Collor foi eleito presidente em 1989, vencendo Lula no segundo turno, na primeira eleição direta após o fim da ditadura. Renunciou ao cargo em 29 de dezembro de 1992, pouco antes da votação de seu processo de impeachment no Senado. No dia seguinte, por decisão dos senadores, tornou-se inelegível por oito anos.

No STF (Supremo Tribunal Federal), contudo, foi absolvido, por falta de provas, das acusações de peculato (desvio de dinheiro público), falsidade ideológica e corrupção passiva relativas a seu período na Presidência.

No ano passado, Collor tornou-se réu na Lava Jato sob acusação de corrupção passiva, organização criminosa e lavagem de dinheiro, referentes a desvios na BR Distribuidora.

Veja também

Procuradoria pede que Justiça afaste Ricardo Salles do Meio Ambiente
governo

Procuradoria pede que Justiça afaste Ricardo Salles do Meio Ambiente

Após exame no pulmão, Bolsonaro diz que fará novo teste para coronavírus e cancela agenda
Coronavírus

Após exame no pulmão, Bolsonaro diz que fará novo teste para coronavírus e cancela agenda