Acervo

FHC: o presidente não tem como saber de tudo

O tucano foi chamado para depor em uma ação contra o ex-presidente Lula, como testemunha de defesa de Paulo Okamotto, que trabalha para o petista.

Fenando Henrique prestou depoimento ao juiz MoroFenando Henrique prestou depoimento ao juiz Moro - Foto: Valter Campanato/Agência Brasil

O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso (PSDB), em depoimento ao juiz Sergio Moro, disse, ontem, que um presidente da República "não tem como saber de tudo" que ocorre na administração pública e que toma providências relacionadas à corrupção quando chega informações a seu gabinete.

O tucano foi chamado para depor em uma ação contra o ex-presidente Lula, como testemunha de defesa de Paulo Okamotto, que trabalha para o petista. Uma das acusações contra Lula é a de que a empreiteira OAS pagou o armazenamento de bens após ele deixar a Presidência.

Ao falar sobre a administração de seu acervo após deixar a Presidência, o tucano declarou que era "impensável" preservar os materiais sem doações, e que não tinha "apoio financeiro nenhum", nem aposentadoria por ter ocupado o cargo. Para a defesa de Lula, o depoimento do tucano desconstrói a denúncia contra o petista.

Veja também

Rede pede que Bolsonaro seja multado em R$ 500 mil sempre que falar em fraude eleitoral
POLÍTICA

Rede pede que Bolsonaro seja multado em R$ 500 mil sempre que falar em fraude eleitoral

Especialistas veem possível crime de responsabilidade e improbidade de Bolsonaro em live
Voto impresso

Especialistas veem possível crime de responsabilidade e improbidade de Bolsonaro em live