Foco de tensão, Davi Alcolumbre é do baixo-clero e aliado de Onyx

Vereador em Macapá de 2001 a 2002, deputado federal de 2003 a 2014 e senador desde então, ele quase nunca participou de movimentações políticas de relevo

Senador Davi Alcolumbre presidiu sessão que vai eleger a Mesa Diretora da CasaSenador Davi Alcolumbre presidiu sessão que vai eleger a Mesa Diretora da Casa - Foto: Divulgação Facebook

Davi Alcolumbre (DEM-AP), 41, que preside a tumultuada sessão do Senado desta sexta (1º), integra desde 2003 o pelotão de congressistas do chamado "baixo clero", aqueles que têm nenhuma ou pouquíssima projeção nacional.

Vereador em Macapá de 2001 a 2002, deputado federal de 2003 a 2014 e senador desde então, ele quase nunca participou de movimentações políticas de relevo.

Disputou ainda a prefeitura de Macapá, em 2012, e o governo do Amapá, em 2018, mas foi derrotado.

O maior feito político de sua carreira até então foi ter derrotado o candidato do ex-presidente José Sarney (MDB) em 2014 (Gilvam Borges, do MDB), tendo sido eleito senador.

Nos últimos meses, porém, Alcolumbre foi escolhido pelo articulador político do governo, Onyx Lorenzoni, como nome para tentar barrar a volta do até então favorito Renan Calheiros (MDB-AL), que já presidiu o Senado por quatro vezes.

A mulher de Onyx foi assessora parlamentar de Alcolumbre.

Durante a campanha, ele evitou ao máximo o contato com a imprensa.

Nos seus 16 anos como congressista, Alcolumbre protagonizou algumas situações de típico "baixoclerismo", como a retirada de sua assinatura para a criação das CPIs dos Correios (caso do mensalão), em 2005, e de uma comissão que iria investigar contrato do Corinthians com a empresa MSI.

No primeiro caso, o recuo se deu em meio a pressão do Palácio do Planalto sobre parlamentares. No segundo, em meio a pressão da CBF (Confederação Brasileira de Futebol).

Em 2015, já senador, Alcolumbre continuou morando em apartamento funcional da Câmara mesmo estourado o prazo de devolução das chaves. À época, afirmou que o Senado não tinha imóvel disponível.

O senador declara ser comerciante como profissão, e ter curso superior incompleto de ciências econômicas.

À Justiça Eleitoral, declarou patrimônio de R$ 770 mil.

Veja também

STJ dá 48h para autoridades do Amazonas se explicarem sobre oxigênio
Coronavírus

STJ dá 48h para autoridades do Amazonas se explicarem sobre oxigênio

Nós, militares, seguimos o norte indicado pela população, diz Bolsonaro a integrantes da FAB
Política

Nós, militares, seguimos o norte indicado pela população, diz Bolsonaro a integrantes da FAB