Força-tarefa diz que maior ameaça à Lava Jato é entendimento sobre 2ª instância

Na última semana, os procuradores vêm se manifestando intensamente nas redes sociais.

Deltan Dallagnol, procurador da República Deltan Dallagnol, procurador da República  - Foto: Zeca Ribeiro/Câmara dos Deputados

Os procuradores da força-tarefa da Lava Jato têm defendido que uma mudança de entendimento do STF (Supremo Tribunal Federal) sobre a execução da pena com o fim do trâmite na segunda instância é uma forte ameaça à Lava Jato.

À reportagem, Carlos Fernando dos Santos Lima afirmou que, neste caso, haveria uma sensação de desânimo e uma descrença na Justiça. Ele disse que um dos motores principais para o firmamento de acordos de colaboração premiada é o receio da prisão.

Leia também:
Cinco mil juízes e promotores pedem ao STF que mantenha prisão em 2ª instância
Raquel Dodge diz que cumprimento de pena após quatro instâncias aniquila Justiça
Relator da Lava Jato no TRF-4 defende prisão após condenação em segunda instância


Em entrevista à imprensa nos quatro anos de operação, Deltan Dallagnol, chefe da força-tarefa, disse que a mudança na jurisprudência enterraria o combate à corrupção.

Na última semana, os procuradores vêm se manifestando intensamente nas redes sociais. No domingo (1°), Dallagnol afirmou que que estará em jejum, oração e torcendo pelo país até o julgamento no STF.

Veja também

Guia eleitoral do Recife dá ressonância a farpas e propostas
Eleições 2020

Guia eleitoral do Recife dá ressonância a farpas e propostas

Em tratamento contra a Covid, ministro da Saúde é internado
BRASÍLIA

Em tratamento contra a Covid, ministro da Saúde é internado