Funcionários de banco são alvo de nova fase da Lava Jato

Autoridades cumprem 44 mandados, sendo três de prisão preventiva e 41 de busca e apreensão

Polícia FederalPolícia Federal - Foto: Agência Brasil/ Arquivo

A Polícia Federal iniciou a 61ª fase da Lava Jato, chamada Operação Disfarces de Mamom, na manhã desta quarta-feira (8), que investiga esquema de lavagem de dinheiro praticado por altos funcionários de um banco. As autoridades cumprem 44 mandados, sendo três de prisão preventiva e 41 de busca e apreensão. As informações são do R7.

Os mandados foram expedidos pela 13ª Vara Federal de Curitiba/PR e são cumpridos em 35 cidades de São Paulo, Rio de Janeiro e Porto Alegre. Os presos serão levados para a sede da Polícia Federal em São Paulo e, posteriormente, seguem para a Superintendência do Paraná, onde serão interrogados. Cerca de 170 policiais federais atuam na operação.

Leia também:
Para se afastar da Lava Jato, construtora Odebrecht muda nome para OEC
Dodge pede que fundo bilionário da Lava Jato seja repassado à educação


A investigação apura um grande esquema de lavagem de dinheiro praticado por altos funcionários de um banco, que contratavam empresas de fachada para emitir notas fiscais e contratos fictícios para justificar movimentação bancária no exterior.

Os acusados são um funcionário da mesa de câmbio, um diretor da área de operações de câmbio e o diretor geral do banco. Foram usados depoimentos e colaborações de três administradores de uma instituição financeira do exterior que ocultava capitais em operações criminosas em favor da Odebrecht.

Veja também

Bolsonaro diz que China liberou insumos para produção da Coronavac no Brasil
Vacina

Bolsonaro diz que China liberou insumos para produção da Coronavac no Brasil

Jair Bolsonaro vê pressão subir e queda de apoio popular
PRESIDENTE DA REPÚBLICA

Jair Bolsonaro vê pressão subir e queda de apoio popular