Discussão

Gilmar e Lewandowski batem boca no STF

Discussão começou quando Lewandowski chamou de "coisa mais heterodoxa" a posição de Gilmar de pedir vista após ter proferido seu voto.

Ministro Dias Toffoli Ministro Dias Toffoli  - Foto: Moreira Mariz/Agência Senado.

 

A votação de um recurso extraordinário sobre incidência ou não de contribuição previdenciária sobre adicionais e gratificações temporárias, como terço de férias, adicional noturno e adicional de insalubridade, terminou, na noite de quarta-feira (16), com bate-boca entre os ministros Gilmar Mendes e Ricardo Lewandowski no Supremo Tribunal Federal (STF).
A discussão começou quando Lewandowski chamou de "coisa mais heterodoxa" a posição de Gilmar de pedir vista após ter proferido seu voto.
Gilmar rebateu a provocação, dizendo que é Lewandowski quem adota posições "heterodoxas", como teria feito no Senado - alusão ao julgamento do impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff, em agosto. "Basta ver o que vossa excelência fez no Senado", disse Gilmar. "Basta ver o que vossa excelência faz diariamente nos jornais", respondeu Lewandowski.
"Vossa excelência retire o que disse, vossa excelência está faltando com decoro não é de hoje. Eu repilo, repilo qualquer... Vossa excelência me esqueça", disse Lewandowski.
Com o clima tenso, a presidente do Supremo, ministra Cármen Lúcia, interrompeu a discussão e suspendeu o julgamento do recurso em razão do pedido de vista de Gilmar.

 

Veja também

Abraham Weintraub é reeleito como diretor executivo no Banco Mundial por mais dois anos
Brasil

Abraham Weintraub é reeleito como diretor executivo no Banco Mundial por mais dois anos

Covas tem 26%, Russomanno, 20%, e Boulos e França empatam em terceiro, diz Ibope
SÃO PAULO

Covas tem 26%, Russomanno, 20%, e Boulos e França empatam em terceiro, diz Ibope