Discussão

Gilmar e Lewandowski batem boca no STF

Discussão começou quando Lewandowski chamou de "coisa mais heterodoxa" a posição de Gilmar de pedir vista após ter proferido seu voto.

Ministro Dias Toffoli Ministro Dias Toffoli  - Foto: Moreira Mariz/Agência Senado.

 

A votação de um recurso extraordinário sobre incidência ou não de contribuição previdenciária sobre adicionais e gratificações temporárias, como terço de férias, adicional noturno e adicional de insalubridade, terminou, na noite de quarta-feira (16), com bate-boca entre os ministros Gilmar Mendes e Ricardo Lewandowski no Supremo Tribunal Federal (STF).
A discussão começou quando Lewandowski chamou de "coisa mais heterodoxa" a posição de Gilmar de pedir vista após ter proferido seu voto.
Gilmar rebateu a provocação, dizendo que é Lewandowski quem adota posições "heterodoxas", como teria feito no Senado - alusão ao julgamento do impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff, em agosto. "Basta ver o que vossa excelência fez no Senado", disse Gilmar. "Basta ver o que vossa excelência faz diariamente nos jornais", respondeu Lewandowski.
"Vossa excelência retire o que disse, vossa excelência está faltando com decoro não é de hoje. Eu repilo, repilo qualquer... Vossa excelência me esqueça", disse Lewandowski.
Com o clima tenso, a presidente do Supremo, ministra Cármen Lúcia, interrompeu a discussão e suspendeu o julgamento do recurso em razão do pedido de vista de Gilmar.

 

Veja também

Justiça nega pedido para suspender impeachment contra Witzel
Rio de Janeiro

Justiça nega pedido para suspender impeachment contra Witzel

General Ramos vai para a reserva remunerada do Exército
Militares

General Ramos vai para a reserva remunerada do Exército