Gleisi diz que Lula estava cético

Para a dirigente, a solução para o caso de Lula não é jurídica, mas uma resolução política.

Gleisi HoffmannGleisi Hoffmann - Foto: Lula Marques/PT

Após a expectativa em relação a possível soltura do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), a presidente nacional do PT, Gleisi Hoffmann, afirmou que o próprio o líder petista teve uma postura cética diante da possibilidade de libertação. A liderança era um dos beneficiados pela decisão do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Marco Aurélio Mello de determinar a soltura de todos os presos condenados em segunda instância.

"Ele estava tranquilo, sereno, e também cético. Disse que não dá para achar que isso vai acontecer", afirmou Gleisi. "O ex-presidente Lula está passando por uma série de injustiças que o fazem ter essa posição até para se proteger, não sofrer com decisões contrárias a ele", completou a dirigente.

Para a dirigente, a solução para o caso de Lula não é jurídica, mas uma resolução política. Gleisi Hoffmann esteve com um grupo de deputados federais no PT no acampamento montado por apoiadores de Lula em frente à sede da Polícia Federal, onde fizeram um ato em defesa do ex-presidente. Também foi alvo de críticas foi a juíza substituta da 12ª Vara Criminal Federal de Curitiba, Carolina Lebbos, que não executou de imediato a decisão do ministro Marco Aurélio.

Veja também

Horário eleitoral deve ser proporcional para candidatos negros, propõe FGV ao TSE
HORÁRIO ELEITORAL

Horário eleitoral deve ser proporcional para candidatos negros, propõe FGV ao TSE

Responsabilização de Bolsonaro está mais próxima, avalia CPI
CPI DA COVID

Responsabilização de Bolsonaro está mais próxima, avalia CPI