Governo lança consulta para ouvir sociedade sobre o futuro do trabalho

Nessa terça-feira, o governo federal promoveu a primeira reunião do Comitê de Estudos Avançados sobre o Futuro do Trabalho, criado para “discutir e propor formas de proteção ao emprego diante do avanço da automação”

Caio Luiz de Almeida Vieira de Mello, ministro do TrabalhoCaio Luiz de Almeida Vieira de Mello, ministro do Trabalho - Foto: Reprodução/Internet

Após dar início ao funcionamento de um comitê para discutir as futuras relações de emprego, o Ministério do Trabalho lançou uma consulta pública para ouvir a sociedade sobre o assunto. Durante as próximas semanas, os cidadãos poderão enviar propostas sobre três grandes temas: novas tecnologias nas atividades econômicas; impacto da inovação no mercado de trabalho; e inclusão de trabalhadores por meio de políticas públicas no processo de transformação.

Nessa terça-feira (18), o governo federal promoveu a primeira reunião do Comitê de Estudos Avançados sobre o Futuro do Trabalho, criado para “discutir e propor formas de proteção ao emprego diante do avanço da automação”. O grupo é formado por representantes dos poderes Executivo e Judiciário, de instituições acadêmicas, sindicatos e entidades de classe. O prazo para apresentação do relatório final dos debates é 23 de novembro.

Até lá, o órgão pretende promover encontros regionais e audiências públicas em cidades como São Paulo, Florianópolis e Recife. A indústria 4.0,a inteligência artificial e a economia compartilhada estão entre os temas que serão discutidos pelos integrantes do comitê.

Leia também
Pesquisa retrata agressões a profissionais de saúde no trabalho
Servidores públicos federais poderão reduzir jornada de trabalho


Na primeira reunião do comitê, o ministro Caio Vieira de Mello e os demais integrantes do grupo assistiram a estudos e trabalhos técnicos apresentados pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socieconômicos (Dieese), Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), Conferência Nacional da Indústria e Observatório Nacional do Mercado de Trabalho.

De acordo com o ministro, é preciso ampliar as ações voltadas para qualificação e aprendizagem profissional com foco nas novas tenologias. “A própria Constituição Federal já nos dá o princípio da proteção do trabalhador em relação à automação. A mudança e o progresso devem existir, mas precisamos garantir a valorização do trabalho”, disse, durante a instalação do comitê.

O próximo encontro está previsto para o dia 2 de outubro, quando os membros do fórum deverão analisar as apresentações feitas na data de ontem. Para enviar contribuições sobre os assuntos relativos ao grupo, basta enviar um e-mail para [email protected].

Veja também

Candidato de Bolsonaro na Câmara, Lira deve ser recebido por Covas em SP
Política

Candidato de Bolsonaro na Câmara, Lira deve ser recebido por Covas em SP

Pazuello faz reunião com embaixador da China para discutir crise das vacinas
Vacinas

Pazuello faz reunião com embaixador da China