Guedes elogia Câmara, lembra Eduardo Campos e libera crédito

Câmara, segundo Guedes, foi o primeiro gestor a apresentar balanço fiscal fora do script de falência

Governador Paulo Câmara se reúne com ministro da Economia Paulo Guedes 7 Governador Paulo Câmara se reúne com ministro da Economia Paulo Guedes 7  - Foto: Divulgação

Coube ao governador Paulo Câmara, anunciar, ontem, que o ministro da Economia, Paulo Guedes, comandará reunião, no próximo dia 20, com todos os governadores do Brasil para apresentar, efetivamente, a sua proposta de Reforma da Previdência. O referido encontro se dará em Brasília. Em entrevista concedida após o papo com o ministro, o socialista, ao ser indagado, informou que, sobre a idade mínima, Guedes aguarda retorno do presidente Jair Bolsonaro para definir a proposta a ser apresentada. O ministro não detalhou o projeto ao socialista. "Ele falou de maneira genérica, não falou ponto a ponto, até porque o intuito da reunião não era esse", considerou Câmara. Como resultado prático, o ministro sinalizou que uma operação de crédito junto ao Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), no valor de R$ 140 milhões, está pronta para ser liberada para Pernambuco. Foi de recursos para o Estado que o governador foi tratar. À mesa com Paulo Câmara, Guedes realçou o fato de o socialista ter sido o primeiro gestor a apresentar balanço fiscal do Estado fora do script de falência. "O senhor fez um belíssimo trabalho em Pernambuco. A maioria dos governadores e prefeitos que recebi, aqui, estavam em calamidade financeira", registrou Guedes. O ministro disse ainda que apreciava as ideias do ex-governador Eduardo Campos e cuidou de abordar a importância do Pacto Federativo. Na entrevista que concedeu, Paulo assinalou: "Ele tem uma visão federativa que agrada governadores e prefeitos. Todos nós queremos que haja, realmente, uma discussão federativa mais forte, que a gente tenha mais instrumentos de poder governar". Ainda ontem, em entrevista à Folha de São Paulo, o governador da Bahia, Rui Costa, outro do nome da oposição ao governo Bolsonaro, pregou uma mudança de postura do PT. "O PT tem em que fazer diferente, inovar na política e ajudar em tudo aquilo que for positivo para o povo brasileiro", afirmou o petista. Com as contas e déficits nos Estados para arcar, os governadores buscam ampliar as pontes com o governo, a despeito das pautas partidárias.

Sem esperanças no STF
Ex-prefeito e vereador do Recife, João da Costa não acredita que o STF, em abril, vá rever a questão da prisão em segunda instância, que poderia ter impacto na situação de Lula. "O STF está, eu diria, quase sob intervenção. O STF teve diversas oportunidades. Vai empurrar isso para que essa lei anticrime, que Moro propôs o fim da terceira instância, seja aprovada no Congresso para só depois ele não ter que julgar", argumenta o petista.

Controle > Após pedido do Ministério Público de Contas, o TCE enviou "alerta" ao Governo do Estado, pedindo maior controle dos recursos repassados às organizações sociais da saúde.

Em...> Aos 36 anos, o secretário de Micro e Pequena Empresa do Estado, Alberes Lopes, teve dois mandatos de vereador em Ibirajuba, onde presidiu o legislativo por duas vezes também. Eleito vereador de Caruaru em 2016, Alberes acumulou o comando do Sindicato dos Lojistas da cidade.

...ascensão > À frente da secretaria, tem aproveitado o fim do expediente para mapear as potencialidades do Estado. Nesse processo, recebeu o presidente da Amupe, José Patriota, que dispensou-lhe elogios.

Questão de saúde > O chefe da assessoria especial do governador Paulo Câmara, Antônio Figueira, viajou aos Estados Unidos, como a coluna registrara, acompanhado da sua esposa para visitar o pai dela, que encontrava-se na UTI e não resistiu. Figueira retorna, hoje, ao trabalho.

Veja também

Davi Alcolumbre agora quer ser vice no Senado ou ministro
Política

Davi Alcolumbre agora quer ser vice no Senado ou ministro

Pazuello nega atraso em insumos da China e diz que país terá 'avalanche' de propostas de vacinas
Vacina

Pazuello nega atraso em insumos da China e diz que país terá 'avalanche' de propostas de vacinas