A-A+

Haddad janta no Palácio, onde preocupação era virar na RMR

Datafolha apontou Bolsonaro com 56% (tinha 59%) e Haddad com 44% (tinha 41%)

Em Pernambuco, Fernando Haddad frisa virada, aferida pelo Ibope em São Paulo. Paulo Câmara promete que Pernambuco não lhe faltará.Em Pernambuco, Fernando Haddad frisa virada, aferida pelo Ibope em São Paulo. Paulo Câmara promete que Pernambuco não lhe faltará. - Foto: Ed Machado

A agenda do presidenciável Fernando Haddad em Pernambuco terminou, ontem, com jantar no Palácio das Princesas. Além do governador Paulo Câmara, foram à mesa o senador Humberto Costa, lideranças petistas, a vice-governadora eleita, Luciana Santos, o deputado federal eleito, João Campos, entre outros. Segundo fontes palacianas, o candidato à presidência do PT pernoitaria no Estado. A meta maior no Campo das Princesas era reverter, no 2° turno, a vantagem que Jair Bolsonaro conquistou em cidades da Região Metropolitana, inclusive na Capital, no 1º turno. Na quinta-feira, a virada de Fernando Haddad em São Paulo, apontada pelo Ibope, tomava conta das conversas entre o governador e seus auxiliares. Na capital paulista, Haddad atingiu 51% contra 49% de Jair Bolsonaro. No primeiro turno, o ex-prefeito de São Paulo teve 19% contra 44% de Bolsonaro. Em Pernambuco, ontem, Haddad sublinhou essa "virada". Argumentou: "A virada já começou no sudeste pela cidade de São Paulo. Já é um sinal de que o sudeste vai mudar de tendência". Haddad cuidou de registrar o apoio recebido por Jarbas Vasconcelos, que, como previsto, estava no interior e não compareceu ao ato. E voltou a catucar Ciro Gomes: "Até minha mulher está com ciúmes do Ciro de tanto aceno que faço para ele". Como Jarbas, Ciro declarou apoio, mas não engajou-se. A três dias do pleito, Câmara prometeu: "O povo de Pernambuco não vai te faltar". Se haverá virada no Recife, as urnas dirão no domingo.

Linha direta
O vice-governador Raul Henry não foi ao ato, ontem, pró-Fernando Haddad no Pátio do Carmo. Mas falou ao telefone com o presidente do PT-PE, Bruno Ribeiro, e com o senador Humberto Costa.

Saúde > Humberto e Bruno telefonaram para ao dirigente do MDB com objetivo de convidá-lo. Henry explicou a ambos que tinha exames médicos agendados, o que o impossibilitaria de comparecer.

Mesma... > A dimensão no PP na Assembleia Legislativa (elegeu 10 deputados) não tem impedido governistas de apostarem na redução do espaço da legenda na administração estadual.

...tecla > Há mágoas latentes. Fala-se que o trato adotado por indicados do partido ao assumir cargos na gestão foi de "descortesia" com quem já estava lá.

Bolsa de... > Cita-se atitude definida como "deselegante" do presidente da AD Diper ao assumir a função. O nome do presidente do Porto do Recife, Carlos Vilar, é ventilado também entre os passíveis de serem substituídos.

...apostas > Tem auxiliar do governador, nas coxias, recordando o seguinte: "Paulo Câmara, no secretariado de 2014, barrou logo Fernando Bezerra Coelho. Não pode repetir a dose em 2018?". Refere-se, agora, ao presidente do PP, Eduardo da Fonte.

Variável > Fala-se ainda, nos corredores do Campo das Princesas, que o tamanho que o tamanho adquirido pelo PP foi reflexo da demora do PT para definir aliança.

Marinha > Cristiano Pimentel, do Ministério Público de Contas, recebe o Prêmio “Mérito Visconde de Albuquerque”, hoje, nos 161 anos da Escola de Aprendizes-Marinheiros de Pernambuco.

Se Jarbas fez > No Twitter, o ator José de Abreu fez referência à declaração de voto de Jarbas Vasconcelos em Fernando Haddad. “Jarbas Vasconcelos declarou voto no Haddad. Se ele o fez, qualquer um pode fazer. Detonou o PT o que pode, nunca deu uma colher... Mas sabe o que é a Liberdade e a falta dela”, registrou o ator.

Veja também

Mourão diz que ministro da CGU deu 'aloprada' na CPI da Covid por reação a 'deboche' de senadores
MOURÃO

Mourão diz que ministro da CGU deu 'aloprada' na CPI da Covid por reação a 'deboche' de senadores

Senadores discordam sobre 'espera' do ministro Queiroga para novo depoimento
CPI da Covid

Senadores discordam sobre 'espera' do ministro Queiroga para novo depoimento