Haddad vira réu em processo sobre construção de ciclovias em São Paulo

A ação de improbidade foi proposta pelo Ministério Público de São Paulo em 2016, quando Haddad cumpria seu último ano como prefeito da capital.

Fernando Haddad (PT)Fernando Haddad (PT) - Foto: Henrique Boney / Wikimedia Commons

O candidato a vice na chapa presidencial encabeçada por Luiz Inácio Lula da Silva (PT), Fernando Haddad, virou réu em processo de improbidade administrativa que corre na Justiça estadual de São Paulo.

A ação de improbidade foi proposta pelo Ministério Público de São Paulo em 2016, quando Haddad cumpria seu último ano como prefeito da capital. A decisão foi tomada pelo juiz Kenichi Koyama no dia 14.

Foram diagnosticadas irregularidades na construção de 12,4 quilômetros de ciclovia no trecho Ceagesp-Ibirapuera. Segundo a denúncia dos procuradores, houve uso de um tipo de contrato que dispensaria a necessidade de licitação, superfaturamento das obras, deficiências na execução do serviço, falhas de acabamento e demolição de trecho em estado prefeito.

Leia também:
Desconhecido no Nordeste, Haddad inicia giro com aposta em 'vote 13'
'Perseguição ao Lula é a mesma que matou Tiradentes', diz Haddad


A assessoria de imprensa de Haddad afirmou, em resposta publicada pelo portal UOL, que "o próprio juiz Kenishi Koyama em seu despacho cita as medidas tomadas pelo prefeito no âmbito da Controladoria Geral do Município, por ele criada, como argumento para afastar qualquer culpa ou dolo".

"Diz o juiz: 'A criação da CGM dá sinais de que o mandatário não tinha qualquer intento ilegal'", complementou a assessoria do ex-prefeito, que também já foi ministro da Educação.

Veja também

Quem decide se um povo vai viver democracia ou ditadura são as Forças Armadas, diz Bolsonaro
Presidente

Quem decide se um povo vai viver democracia ou ditadura são as Forças Armadas, diz Bolsonaro

Maia diz que coragem de Bolsonaro não é tão grande para negar CoronaVac e que Pazuello fez papelão
Vacina contra Covid-19

Maia diz que coragem de Bolsonaro não é tão grande para negar CoronaVac e que Pazuello fez papelão