Igualdade Racial será mantida em Ministério

A informação é da advogada Damares Alves, que assumirá como titular do Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos

Futura ministra de Mulher, Família e Direitos Humanos, Damares AlvesFutura ministra de Mulher, Família e Direitos Humanos, Damares Alves - Foto: Valter Campanato/Agência Brasil

A Secretaria Nacional de Políticas de Promoção da Igualdade Racial (Seppir) será mantida e permanecerá com a mesma nomenclatura, com foco na dignidade da pessoa humana. A decisão foi divulgada, nesta segunda (17), por meio de nota oficial. A informação é da advogada Damares Alves, que assumirá como titular do Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos.

Em nota, Damares disse que o objetivo da secretaria será o de ampliar as ações de acesso às políticas públicas para as seguintes populações: negros, indígenas, quilombolas, ciganos, moradores do semiárido, comunidades ribeirinhas e comunidades tradicionais. Segundo a advogada, a secretaria permanecerá com a mesma nomenclatura, “com foco na dignidade da pessoa humana“.

“O Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos do Governo de transição informa que a Secretaria Nacional de Políticas de Promoção da Igualdade Racial – SEPPIR – será mantida e permanecerá com a mesma nomenclatura, com foco na dignidade da pessoa humana. Informamos ainda que o objetivo da secretaria será o de ampliar as ações de acesso às políticas públicas, para a população negra, indígena, quilombola, cigana, moradores do semiárido, comunidades ribeirinhas e comunidades tradicionais”, revela a nota.

Leia também:
Damares diz que direção da Funai pode ser decidida depois da posse
Damares não é indicação minha, diz Magno Malta em vídeo
Damares assumirá Ministério da Mulher, Família e Direitos Humanos


Hoje vinculada ao Ministério de Direitos Humanos, a secretaria foi criada em 2003, no governo do então presidente Luiz Inácio Lula da Silva e, em 2008, passou a ter status de ministério. Em 2015, no governo Dilma Rousseff, passou a integrar o Ministério de Mulheres, Igualdade Racial e Direitos Humanos. Em 2017, Temer reorganizou as secretarias e ela passou a ser vinculada ao Ministério dos Direitos Humanos.

Veja também

Popularidade de Bolsonaro cai em plena segunda onda da pandemia no Brasil
Política

Popularidade de Bolsonaro cai em plena segunda onda da pandemia no Brasil

Vereador quer assistência psicológica nas escolas municipais do Recife
BLOG DA FOLHA

Vereador quer assistência psicológica nas escolas municipais do Recife