Alesp

Isa Penna pede a cassação de Delegado Olim por quebra de decoro

Deputado disse que colega 'vai se reeleger' graças à 'sorte' de ter sofrido importunação sexual em plenário

Momento em que a deputada Isa Penna é assediada pelo deputado Fernando CuryMomento em que a deputada Isa Penna é assediada pelo deputado Fernando Cury - Foto: Divulgação/Alesp

A deputada estadual Isa Penna (PCdoB) pediu o afastamento preventivo do deputado Delegado Olim (PP) do Conselho de Ética da Assembleia Legislativa de São Paulo (Alesp) e a cassação de seu mandato por quebra de decoro parlamentar.

Na semana passada, em entrevista ao podcast Inteligência Ltda, o deputado afirmou que Isa deverá se reeleger graças à importunação sexual sofrida em plenário em dezembro de 2020. Segundo ele, a deputada "teve sorte" se passar pelo ocorrido.

— Sorte dela. Ela vai se eleger por causa disso. Ela só fala nisso — disse Olim, que ainda chamou o deputado Fernando Cury (União Brasil), que apalpou os seios da colega, de "cara do bem" e disse que "todo mundo adora ele".

A deputada, que pediu ainda investigação de eventual suspeição no caso Cury, ainda enviou uma notícia-crime ao Ministro Público em razão de "falas machistas e misóginas" feitas  pelo deputado, que, segundo ela, infringem regramentos legais internacional dos quais o Brasil é signatário.

"De um lado, o requerido (Olim) defendia o agressor, alegando que sua reputação não poderia estar restrita ao fato da importunação, por ter sido pontual, não condizente com a personalidade de Fernando. De outro, menosprezou a violência sofrida pela requerente, ao mesmo tempo que a reduziu a esse episódio, como se sua carreira política estivesse, agora, no auge, graças à repercussão do caso”, diz trecho da notícia crime.

Veja também

Lula diz que Trump foi vítima de atentado: 'O que vimos hoje é inaceitável'
POSICIONAMENTO

Lula diz que Trump foi vítima de atentado: 'O que vimos hoje é inaceitável'

Após áudio clandestino, Bolsonaro mantém compromissos com pré-campanha de Ramagem no Rio
ELEIÇÕES

Após áudio clandestino, Bolsonaro mantém compromissos com pré-campanha de Ramagem no Rio

Newsletter