Janot envia ao Supremo mais uma denúncia contra Jucá

Procurador acusa o parlamentar de receber R$ 150 mil de propina para beneficiar a empreiteira Odebrecht na votação de duas medidas provisórias

Rodrigo Janot e Romero JucáRodrigo Janot e Romero Jucá - Foto: Reprodução/Fotos Públicas

O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, apresentou nesta segunda-feira (28) denúncia ao Supremo Tribunal Federal (STF) contra o senador Romero Jucá (PMDB-RR). O procurador acusa o parlamentar de receber R$ 150 mil de propina para beneficiar a empreiteira Odebrecht na votação de duas medidas provisórias que teriam beneficiado a empresa.

Leia também
Janot abre primeira ação no Supremo contra pontos da reforma trabalhista


A acusação foi baseada nos depoimentos de delação premiada de Cláudio Melo Filho, ex-executivo da empreiteira. Segundo o delator, o pagamento ocorreu após um pedido de Jucá e não há como justificar que o repasse foi feito como doação partidária.

“Não há dúvidas de que o sistema eleitoral foi utilizado para o pagamento disfarçado de vantagem indevida a partir de ajuste entre Romero Jucá e o executivo do Grupo Odebrecht Cláudio Melo Filho", diz trecho da denúncia.

Após a chegada da peça da PGR, Antonio Carlos de Almeida Castro, advogado do senador, disse que a denúncia da PGR é uma tentativa de "criminalizar a atividade parlamentar". Segundo o defensor, a denúncia será rejeitada porque não descreveu como o parlamentar teria dado contrapartida à empreiteira.

Na semana passada, Janot apresentou no Supremo outra denúncia contra Jucá.

Veja também

PSOL pede que STF proíba Ministério da Saúde de distribuir cloroquina
Coronavírus

PSOL pede que STF proíba Ministério da Saúde de distribuir cloroquina

Maia marca audiência com embaixador da China para tentar resolver crise das vacinas
Política

Maia marca audiência com embaixador da China para tentar resolver crise das vacinas