Jarbas avisou a Trad que não vota a favor de Eduardo

O presidente do colegiado teria orientado Eduardo a visitar os gabinetes

Jarbas Vasconcelos reúne grupo de senadores em jantarJarbas Vasconcelos reúne grupo de senadores em jantar - Foto: Divulgação

Ao presidente da Comissão de Relações Exteriores do Senado, Nelsinho Trad, o senador Jarbas Vasconcelos já sinalizou que o deputado Eduardo Bolsonaro não deverá contar com seu voto. Trad informou ao emedebista que estava sugerindo a Eduardo visitar todos os gabinetes dos senadores em busca de votos. Jarbas, então, devolveu que eventual movimento desse se daria por “conta e risco dele”. O ex-governador avisou que, se Eduardo fosse em busca do voto dele, iria ouvir o que ele já vem declarando de público; que é nepotismo. O referido diálogo de Jarbas e Nelsinho Trad se deu na casa do emedebista em Brasília, onde ele comandou um jantar na última segunda-feira, reunindo um grupo de senadores. Além de Trad, Jarbas recebeu o presidente do Senado, Davi Alcolumbre, o líder do MDB, Eduardo Braga, o líder do governo, Fernando Bezerra Coelho, o relator da Reforma da Previdência no Senado, Tasso Jereissati, além de José Serra. Na pauta: reforma da previdência, reforma tributária, as ultimas declarações do presidente Bolsonaro e a indicação do filho dele, Eduardo Bolsonaro, para a embaixada do Brasil nos Estados Unidos. Eduardo passará por sabatina na Comissão de Relações Exteriores do Senado e, depois, haverá votação no plenário da Casa. Ainda ontem, o presidente Jair Bolsonaro chegou a dizer que não submeteria seu filho a um fracasso e que “tudo pode acontecer”, deixando no ar que, a depender da expectativa de votos, poderia repensar a indicação. “Eu não quero submeter o meu filho a um fracasso. Eu acho que ele tem competência… Tudo pode acontecer”, disse Bolsonaro, após rejeitar tese de que a indicação configuraria nepotismo. Também ontem, o próprio Eduardo Bolsonaro negou que houvesse hipótese de retirada da indicação.“Não existe essa hipótese, não foi cogitada", assinalou Eduardo. A conferir.

Marília, Carreras e André na fila
Coincidência ou não, os deputados federais André Ferreira e Felipe Carreras seguiram juntos no voo para Brasília ontem. Chegaram a postar foto na rede social. Quem também estava ao lado dos dois, na mesma fila, foi a deputada federal Marília Arraes. Os três têm nomes ventilados para concorrer à Prefeitura do Recife. Marília e André estão na oposição. Carreras ainda não resolveu a vida no PSB.
A bordo > No mesmo voo de Marília, Carreras e André, seguiam ainda, sentados mais atrás, o governador Paulo Câmara, o prefeito Geraldo Julio, além do deputado federal Raul Henry.
No STF > Paulo Câmara seguiu para Brasília, porque tinha audiência no STF sobre recursos referentes ao Fundo de Manutenção e Desenvolvimento do Ensino Fundamental (Fundef).
Natural > Ontem, o líder da oposição na Câmara de Vereadores do Recife, Renato Antunes, em entrevista à Rádio Folha 96,7 FM, definiu André Ferreira como "nome natural" para concorrer à PCR. Por mais de uma vez, Renato repisou o nome de André como possibilidade.
Capital > Na eleição para federal, André Ferreira obteve 46.800 no Recife. Na corrida para estadual, teve 40 mil na Capital, para vereador, foi duas vezes o mais votado, com 15.117 (2008) e 15.774 (2012). No grupo dos Ferreira, que inclui nomes do PL e do PSC, o nome dele passa a ser citado como principal alternativa, caso decidam lançar candidatura.
Agradou > A iniciativa do deputado estadual Lucas Ramos de descentralizar a relatoria da Lei de Diretrizes Orçamentárias agradou os parlamentares. José Queiroz e Romário Dias destacaram que o socialista qualificou o debate ao permitir que todos os membros da Comissão de Finanças pudessem emitir relatórios parciais da LDO 2020.

 

Veja também

Coronel Feitosa apresenta propostas alinhadas ao governo Bolsonaro
ENTREVISTA

Coronel Feitosa apresenta propostas alinhadas ao governo Bolsonaro

Metade das chapas para prefeituras é formada apenas por candidatos brancos
eleições

Metade das chapas para prefeituras é formada apenas por candidatos brancos