Jarbas sobre chapa: 'João Paulo reúne todas a condições'

O deputado federal define o ex-prefeito como "um bom quadro" para estar na majoritária com Paulo Câmara

Jarbas Vasconcelos e João PauloJarbas Vasconcelos e João Paulo - Foto: Arquivo/Folha de Pernambuco

Enquanto Jarbas Vasconcelos era governador do Estado e João Paulo, prefeito do Recife, os dois nutriam relação próxima e estreita, firmaram parcerias. "A gente era criticado no âmbito dos dois partidos, tanto no meu como no dele, pela relação cordial, que a gente procurou estreitar", recorda Jarbas. Indagado pela coluna se João Paulo seria um nome para estar na chapa majoritária encabeçada por Paulo Câmara, na qual o peemedebista deve ocupar uma das vagas para o Senado, o ex-governador devolve: "Ele reúne todas as condições eleitorais e políticas". E acrescenta: "É um bom quadro!".

Jarbas Vasconcelos, que foi crítico ferrenho da gestão petista à frente do Governo Federal, já havia declarado, ainda em agosto, o seguinte: "O PT chegando, eu não vou me incomodar". Agora, considerando que ele disputará uma das vagas na Casa Alta pela Frente Popular, Jarbas admite a possibilidade de o petista ser seu companheiro de chapa. Faz a análise à coluna um dia depois de o ex-presidente Lula dar entrevista à Rádio Jornal, na qual o citou.

"A coisa mais impossível do mundo era você imaginar Jarbas Vasconcelos e Eduardo Campos competindo em uma eleição juntos e competiram", sublinhou Lula. Essa declaração gerou surpresa? Jarbas assinala: "Ali, foi um conjunto de coisas, uma reverência. Ele (Lula), no Estado, procurar falar de um adversário e não tecer críticas, retomar um episódio, foi positivo". Daí, emenda que uma aliança entre PT e PSB em Pernambuco "não será nenhuma novidade, não". E observa: "Os diversos partidos buscam isso". Jarbas já chegou a ser cotado por Lula para ser seu vice antes que a relação dos dois acabasse se deteriorando. Lula falou no nome de Jarbas, anteontem, ao defender que o PT possa se aliar ao PMDB, a despeito da conjuntura nacional ter levado os peemedebistas a assumirem o Planalto após o impeachment de Dilma Rousseff. E pregar aliança com o PMDB não deixa de ser uma forma de abrir caminho para uma composição na qual Jarbas deve estar inserido, assim com o ex-governador também já deixou as portas abertas para compor com o PT.

Ex-governador e Lula defendem aliança
Ao defender aliança com o PMDB, Lula emendara: "Vamos fazer acordo programático com forças políticas que quiserem participar conosco sem nenhum trauma". Jarbas também enaltece a necessidade de aliança. "Ninguém cresce sozinho, isolado. Aliança é importante", ponderou à coluna.

Marinaldo assina ficha > Agora é oficial. O deputado federal Marinaldo Rosendo bateu o martelo, ontem, na filiação ao PP, em Brasília, na presença do presidente nacional da sigla, Ciro Nogueira, e do líder da bancada, Arthur Lira, além do presidente estadual do PP, Eduardo da Fonte.

Ciro Nogueira, Marinaldo Rosendo e Arthur Lira

Ciro Nogueira, Marinaldo Rosendo e Arthur Lira - Crédito: divulgação

Vai, mas fica > A presença das lideranças nacionais na conversa sinaliza para a prioridade que a sigla dará à candidatura do novo integrante junto com a do dirigente estadual. Na questão majoritária, Marinaldo acompanha o partido, garante Eduardo. Leia-se: vota em Paulo Câmara, mesmo deixando o PSB.

Vota sim > Eduardo da Fonte adianta que vota em Lula, caso ele consolide-se como candidato ao Planalto. "Independente da decisão do partido nacional, a legenda em Pernambuco vota em Lula. Marinaldo também. Todo mundo", assegura Eduardo da Fonte.

 

Veja também

Auxiliares de Bolsonaro veem vitória de Biden como fim do alicerce da política externa do Brasil
Política

Auxiliares de Bolsonaro veem vitória de Biden como fim do alicerce da política externa do Brasil

PT desiste da candidatura em Afogados e busca novos caminhos
Carlos Britto

PT desiste da candidatura em Afogados e busca novos caminhos