João Doria é alvo de protesto e tem muro de sua casa pichado

Cerca de 200 manifestantes do grupo "Levante Popular da Juventude" chegaram pela manhã à residência de Doria, localizada no Jardim Europa, Zona Oeste de São Paulo

O prefeito de São Paulo, João Doria (PSDB), foi alvo de protesto na manhã deste sábado (15), contra os projetos de privatização de equipamentos municipais e teve o muro de sua casa pichado com a frase "SP não está à venda".

Cerca de 200 manifestantes do grupo "Levante Popular da Juventude" chegaram pela manhã à residência de Doria, localizada no Jardim Europa, Zona Oeste de São Paulo. Cartazes, bandeiras do Brasil e do Movimento Sem-Terra, máscaras do prefeito e tambores foram usados pelos protestantes.

O protesto foi marcado por gritos de ordem contra os projetos de desestatização que são uma bandeira da gestão Doria. Um rapaz foi detido suspeito de ter feito a pichação no muro da casa, e houve empurra-empurra entre manifestantes e guardas civis metropolitanos que faziam a segurança do local.

O movimento foi acompanhado de perto por cerca de 50 policiais militares e civis.
O prefeito informou, por meio da sua assessoria de imprensa, que ainda se pronunciará sobre o ato.

Veja também

Popularidade de Bolsonaro cai em plena segunda onda da pandemia no Brasil
Política

Popularidade de Bolsonaro cai em plena segunda onda da pandemia no Brasil

Vereador quer assistência psicológica nas escolas municipais do Recife
BLOG DA FOLHA

Vereador quer assistência psicológica nas escolas municipais do Recife