José Serra diz que quer disputar eleição em 2018

Senador não especificou para qual cargo seria sua candidatura no próximo ano

José SerraJosé Serra - Foto: Divulgação

Em jantar com quase 30 deputados estaduais, o senador José Serra (PSDB-SP) se disse disposto a disputar eleição no ano que vem sem especificar para qual cargo, defendeu o governo Temer e considerou que a Operação Lava Jato "perdeu ritmo". Cotado para sair candidato a governador, o tucano fez uma fala bem-humorada, com piadas inclusive sobre si mesmo, em uma cantina nos Jardins, na última segunda-feira (6).

Disse que, para entender o PSDB, "só com psicanálise" e criticou o discurso da antipolítica, sem citar João Doria (PSDB), que se elegeu com esse mote em 2016.
Após ter o projeto nacional enfraquecido, o prefeito de São Paulo voltou a ser visto como alternativa para o governo de São Paulo, ainda que aliados digam preferir que ele não dispute eleição em 2018.

Leia também:
Rosa Weber autoriza investigar Serra por suposto caixa dois da JBS
"Neste momento não sou candidato a nada", diz Luciano Huck
Doria dobrará investimento em ano eleitoral


Hoje, a candidatura do governador paulista, Geraldo Alckmin, à Presidência é favorita no PSDB, mas Serra vem dizendo a interlocutores que ainda deseja concorrer ao Planalto. Nesse contexto, aliados de Alckmin desenham como cenário mais favorável Serra sair a governador e Doria ficar na prefeitura.

No jantar, deputados estaduais de partidos como DEM, PSD e PP, além do PSDB, elogiaram Serra. Alguns cobraram que se posicione como candidato em São Paulo, outros disseram que o apoiarão em qualquer projeto. José Aníbal, suplente de Serra no Senado, disse no evento que "provavelmente se colocará" na disputa estadual se o ex-governador não se dispuser.

Organizado pelo deputado estadual Ramalho da Construção (PSDB), que estava acompanhado da filha, a vereadora Adriana Ramalho (PSDB), o jantar contou com a presença de quase um quinto da Assembleia Legislativa paulista como Pedro Tobias, presidente do PSDB de SP, Coronel Camilo (PSD), Delegado Olim (PP) e Fernando Capez (PSDB).

Veja também

Senado aprova recriação do Ministério das Comunicações
comunicações

Senado aprova recriação do Ministério das Comunicações

Investigado, Flávio tenta aproximar Bolsonaro de juiz evangélico por vaga no STF
Supremo

Investigado, Flávio tenta aproximar Bolsonaro de juiz evangélico por vaga no STF