Jungmann: 'De zero a dez, chance de golpe é menos um'

O ministro afirmou ainda que não sabe a quem o general endereçou seu comentário

 O ministro da Defesa, Raul Jungmann, e o comandante Militar do Leste, General Braga Netto, em entrevista coletiva sobre o decreto de intervenção no Estado do Rio de Janeiro O ministro da Defesa, Raul Jungmann, e o comandante Militar do Leste, General Braga Netto, em entrevista coletiva sobre o decreto de intervenção no Estado do Rio de Janeiro - Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

Ao opinar sobre o comentário do comandante do Exército, general Eduardo Villas Bôas, a respeito da impunidade, o ministro da Segurança Pública, Raul Jungmann, disse, na manhã desta quarta-feira (4), que o considerou adequado. E que chance de golpe militar é "menos um".

Villas Bôas afirmou em rede social na última terça-feira (3), às vésperas do julgamento do habeas corpus preventivo impetrado pelo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva no STF (Supremo Tribunal Federal), que repudia a impunidade, o que foi interpretado por alguns como uma forma de pressionar os ministros do Supremo a adotar posição contrária à revisão da prisão em segunda instância.

Leia também
Na véspera de julgamento sobre Lula, comandante do Exército diz repudiar impunidade
Após comentário de general, Eunício defende respeito à Constituição
[Opinião] Ameaça de intervenção militar traduz insegurança institucional


"Se ele fala pela serenidade e pelo respeito às regras, acho que é correto, é bom falar", disse o ministro, em evento no Rio. Durante entrevista coletiva, foi-lhe perguntado se teme novo golpe militar. "De zero a dez, a chance disso é menos um. As Forças Armadas são um ativo democrático hoje no Brasil."

Jungmann afirmou ainda que não sabe a quem o general endereçou seu comentário. Disse que conversou com o general e elogiou, na conversa, o que o ministro vê como "uma mensagem voltada para a legalidade". Jungmann se recusou a emitir opinião sobre o julgamento em si. "Não vou comentar algo que está sendo decidido hoje. Posso me pronunciar em seguida, mas por ora, não".

Veja também

Nena Cabral quer construir três novas unidades de saúde no Paulista
Eleições 2020

Nena Cabral quer construir três novas unidades de saúde no Paulista

Carlos quer explorar potencial turístico dos mercados públicos do Recife
Eleições 2020

Carlos quer explorar potencial turístico dos mercados públicos do Recife