Justiça aceita denúncia, e Cabral vira réu pela décima vez

Ex-governador foi acusado de lavagem de dinheiro, juntamente com a ex-mulher, Susana Neves Cabral, e o irmão.

Ex-governador do Rio de Janeiro, Sérgio CabralEx-governador do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral - Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil

A Justiça Federal aceitou denúncia do Ministério Público Federal (MPF) contra o ex-governador do Rio de Janeiro Sérgio Cabral, que se tornou réu pela décima vez. Ele foi acusado de lavagem de dinheiro, juntamente com a ex-mulher, Susana Neves Cabral, e o irmão, Maurício de Oliveira Cabral. A decisão foi divulgada nesta sexta-feira (2) pelo juiz da 7ª Vara Federal Criminal, Marcelo Bretas.

Na decisão, o juiz diz que Cabral e Susana são acusados da prática de 31 atos de lavagem de dinheiro, de forma reiterada, mediante movimentações bancárias em favor da empresa Araras Empreendimentos Consultoria e Serviços, que totalizaram R$1,2 milhão, entre outubro de 2011 e dezembro de 2013.

Cabral e seu irmão Maurício são responsabilizados pela prática de lavagem de dinheiro e pelo depósito de cheque em favor da empresa Estalo Comunicação, no valor de R$ 240 mil, em novembro de 2011.

O ex-governador ainda foi denunciado pelo MPF por lavagem de dinheiro, pelo depósito de cheques em favor da empresa LRG Agropecuária, totalizando R$ 193 mil, no período entre dezembro de 2011 e abril de 2012.

Veja também

Criticado por postura na pandemia, Bolsonaro faz passeio de motocicleta em Brasília
Planalto

Criticado por postura na pandemia, Bolsonaro faz passeio de motocicleta em Brasília

Após esquerda, grupos à direita promovem carreatas contra Bolsonaro
Impeachment

Após esquerda, grupos à direita promovem carreatas contra Bolsonaro