Política

Justiça bloqueia R$ 38 milhões de Sérgio Cabral achados em fundo de investimento

Em novembro, quando o ex-governador foi preso, os bancos afirmaram que ele só tinha R$ 454 em conta

Toninho, que teve sua pré-candidatura à Prefeitura oficializada em outubro do ano passado, reuniu um grupo de 34 lideranças políticasToninho, que teve sua pré-candidatura à Prefeitura oficializada em outubro do ano passado, reuniu um grupo de 34 lideranças políticas - Foto: Divulgação

A Justiça Federal no Rio determinou o bloqueio de R$ 38,5 milhões em fundo de investimentos em nome do ex-governador Sérgio Cabral (PMDB). Os valores foram descobertos pelo Coaf (Controle de Atividades Financeiras).

Leia mais:
Coaf erra e multiplica por 100 patrimônio de Sérgio Cabral


Os recursos estavam num fundo sob gestão da instituição financeira Bem DTVM, vinculada ao Bradesco. O caso foi revelado nesta sexta-feira (13) pelo jornal "O Globo".

No fim de novembro, quando a Justiça determinou os bloqueios das contas dos acusados na Operação Calicute, os bancos informaram que o ex-governador tinha apenas R$ 454 depositados. Já a ex-primeira-dama Adriana Ancelmo tinha R$ 10 milhões em conta.

Os dois estão presos sob a acusação de obter propinas em obras públicas no Estado.

O valor encontrado, contudo, ainda não perfaz todo o bloqueio exigido pelo juiz Marcelo Bretas. O magistrado havia determinado a localização de até R$ 224 milhões em bens, valor estimado do desvio em obras públicas.

Veja também

Após Doria ameaçar ir à Justiça, tucanos preveem guerra por dinheiro para campanha ao Planalto
eleições 2022

Após Doria ameaçar ir à Justiça, tucanos preveem guerra por dinheiro para campanha ao Planalto

Fachin diz que Brasil não admite 'aventuras autoritárias'
DECLARAÇÃO

Fachin diz que Brasil não admite 'aventuras autoritárias'