Justiça bloqueia R$ 38 milhões de Sérgio Cabral achados em fundo de investimento

Em novembro, quando o ex-governador foi preso, os bancos afirmaram que ele só tinha R$ 454 em conta

Toninho, que teve sua pré-candidatura à Prefeitura oficializada em outubro do ano passado, reuniu um grupo de 34 lideranças políticasToninho, que teve sua pré-candidatura à Prefeitura oficializada em outubro do ano passado, reuniu um grupo de 34 lideranças políticas - Foto: Divulgação

A Justiça Federal no Rio determinou o bloqueio de R$ 38,5 milhões em fundo de investimentos em nome do ex-governador Sérgio Cabral (PMDB). Os valores foram descobertos pelo Coaf (Controle de Atividades Financeiras).

Leia mais:
Coaf erra e multiplica por 100 patrimônio de Sérgio Cabral


Os recursos estavam num fundo sob gestão da instituição financeira Bem DTVM, vinculada ao Bradesco. O caso foi revelado nesta sexta-feira (13) pelo jornal "O Globo".

No fim de novembro, quando a Justiça determinou os bloqueios das contas dos acusados na Operação Calicute, os bancos informaram que o ex-governador tinha apenas R$ 454 depositados. Já a ex-primeira-dama Adriana Ancelmo tinha R$ 10 milhões em conta.

Os dois estão presos sob a acusação de obter propinas em obras públicas no Estado.

O valor encontrado, contudo, ainda não perfaz todo o bloqueio exigido pelo juiz Marcelo Bretas. O magistrado havia determinado a localização de até R$ 224 milhões em bens, valor estimado do desvio em obras públicas.

Veja também

Cidades têm volta do panelaço em protesto pela má condução da pandemia pelo governo federal
Protesto

Cidades têm volta do panelaço em protesto pela má condução da pandemia pelo governo federal

Oposição decide entrar com novo pedido de impeachment de Bolsonaro por crise em Manaus
Congresso

Oposição decide entrar com novo pedido de impeachment de Bolsonaro por crise em Manaus