Justiça não é vermelha, nem azul, diz Alckmin sobre Azeredo

O pré-candidato do PSDB à Presidência negou que a condenação possa respingar na imagem do partido e interferir nos seus planos eleitorais.

Geraldo AlckminGeraldo Alckmin - Foto: José Cruz/Arquivo/Agência Brasil

O pré-candidato à Presidência e presidente nacional do PSDB, Geraldo Alckmin, afirmou nesta terça-feira (22) que a decisão da Justiça de Minas Gerais determinando a prisão do tucano Eduardo Azeredo mostra que as instituições são apartidárias.

"Isso mostra que as instituições funcionam. A Justiça não é vermelha, nem azul, nem amarela e nem verde. Diferentemente de outros partidos, que querem desacreditar as instituições, nós defendemos que a lei é igual pra todos e que se há decisão judicial, que se respeite", declarou.

Leia também:
TJ de Minas forma maioria para prender Azeredo


Alckmin falou com jornalistas após almoçar com varejistas num hotel em São Paulo, pouco antes do Tribunal de Justiça de Minas Gerais formar maioria e negar o último recurso do ex-governador Azeredo (PSDB), condenado em segunda instância a 20 anos e 1 mês por peculato (desvio de dinheiro público) e lavagem de dinheiro no esquema conhecido como mensalão tucano.

O pré-candidato negou que a condenação possa respingar na imagem do partido e interferir nos seus planos eleitorais. "Qualquer partido grande pode ter desvio de conduta. O que importa é que as instituições funcionem", afirmou.

Questionado se o partido tomará alguma providência em relação à filiação de Azeredo, Alckmin disse que o ex-governador está afastado da vida partidária há quase dez anos.

Veja também

Mais um baque: TCE rejeita contas de Alexandre Arraes em Araripina
CARLOS BRITTO

Mais um baque: TCE rejeita contas de Alexandre Arraes em Araripina

Pacheco define que 1ª reunião da CPI da Covid será semipresencial
INVESTIGAÇÃO

Pacheco define que 1ª reunião da CPI da Covid será semipresencial