Lava Jato: TRF4 aumenta pena de ex-diretor da Petrobras

Renato Duque foi condenado por corrupção e lavagem de dinheiro

Ex-diretor de Serviços da Petrobras Renato DuqueEx-diretor de Serviços da Petrobras Renato Duque - Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

O Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF4) decidiu nesta quarta-feira (11) aumentar a pena do ex-diretor de Serviços da Petrobras Renato Duque, condenado em um dos processos da Operação Lava Jato pelos crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro. Com a decisão, a pena passou de 3 anos e 4 meses para 3 anos e 6 meses de prisão.

No processo, Duque foi condenado pela Justiça Federal no Paraná sob a acusação de ter recebido cerca de R$ 2 milhões em propina do representante de uma empresa italiana de petróleo em um contrato para instalação do gasoduto dos campos de Lula e de Cernambi, da Petrobras.

Leia também:
Registros de acesso a dados da Receita no início da Lava Jato foram todos apagados
PF suspende delegado após erro em sindicância sobre grampo na Lava Jato
Filho de Edison Lobão é preso em ação da Lava Jato sobre Petrobras e Belo Monte


No processo, a defesa do ex-diretor pediu o abrandamento da pena para afastar valorações negativas e a revogação do confisco de seus imóveis.

Na Lava Jato, Renato Duque foi condenado em mais seis processos, cujas condenações também foram confirmadas pelo TRF4.

Veja também

Fux fica desapontado com indicação de desembargador para STF
STF

Fux fica desapontado com indicação de desembargador para STF

Presidente Jair Bolsonaro visita o Sertão do Pajeú
Blog da Folha

Presidente Jair Bolsonaro visita o Sertão do Pajeú