Liderança do PSB é alvo de disputa

Secretário de Turismo, Felipe Carreras, foi exonerado para reforçar nome de Tadeu na Câmara Federal

Alencar espera construir um consenso na disputaAlencar espera construir um consenso na disputa - Foto: Arthur Mota / arquivo folha

 

Às vésperas da volta da atividade legislativa, a bancada do PSB na Câmara dos Deputados decide, hoje, em Brasília, quem será o novo líder do partido. Favorito, o deputado federal Tadeu Alencar (PE), atual líder em exercício, disputa com Tereza Cristina (MS), que corre por fora. Para garantir a eleição do colega, o secretário estadual de Turismo, Felipe Carreras (PSB-PE), que é deputado licenciado, pediu exoneração - publicada no Diário Oficial de Pernambuco, no último sábado - para votar em Alencar e na recondução do deputado federal Rodrigo Maia (DEM-RJ) à Presidência da Câmara dos Deputados. Atualmente, há 31 deputados da legenda em exercício.

Alencar apresentou um documento aos deputados da bancada, no qual traduz as razões para liderar o partido. Ele é o primeiro vice-líder e atuou como líder em exercício nos últimos três meses, devido a problemas de saúde do líder Paulo Foletto (PSB-ES). “Estamos conversando com muitos companheiros ao longo destas últimas duas semanas e temos a expectativa de alcançar entendimento e composição com a colega (Tereza Cristina)”, ponderou.

Enquanto o pernambucano conta com o apoio velado do presidente nacional do PSB, Carlos Siqueira, e do governador de Pernambuco, Paulo Câmara (PSB), a deputada Tereza, além de uma das vice-líderes do partido, é uma das vice-líderes do Governo Temer e, em tese, possui o apoio do Planalto.

Independente do novo líder, a legenda já fechou questão pela recondução de Maia à Presidência da Casa. A bancada anunciou, na segunda passada, o apoio a Maia e entregou um documento com pontos que seriam relevantes para a legenda, como a necessidade de diálogo de forma ampla, sobretudo, as medidas controvertidas. Alencar, inclusive, foi um dos anfitriões da reunião de Maia no Recife, no início do mês.

Consenso
As últimas decisões da liderança da bancada do PSB foram tomadas em consenso com todos os parlamentares do partido. Em 2015, o ministro de Minas e Energia, Fernando Filho (PSB), consolidou seu terceiro mandato consecultivo à frente da sigla sem a oposição de nenhum dos seus colegas. Após o parlamentar se tornar ministro do Governo Temer, em maio do ano passado, o deputado Paulo Foletto foi escolhido em decisão também consensual. Alencar, inclusive, chegou a abrir mão da sua postulação em nome da harmonia interna da legenda.

Função
Os líderes partidários possuem papel relevante no Congresso. Eles encaminham as votações nas comissões e no plenário, onde podem fazer uso da palavra, em qualquer tempo da sessão. Ademais, indicam os correligionários para compor as comissões técnicas e registram os candidatos para concorrer aos cargos da Mesa Diretora. Participam ainda das reuniões do colégio de líderes, que viabiliza a conciliação entre os interesses na Casa e as matérias que vão para o plenário.

 

Veja também

Pacheco e Queiroga discutem uso de fábricas de vacina animal para produzir imunizante contra Covid
Coronavírus

Pacheco e Queiroga discutem uso de fábricas de vacina animal para produzir imunizante contra Covid

Fux marca para terça-feira (13) julgamento sobre CPI da Covid-19
STF

Fux marca para terça-feira (13) julgamento sobre CPI da Covid-19