Lista de convidados de Bolsonaro vai de parentes a amigos de pescaria

Cerca de 140 nomes foram escolhidos pelo presidente eleito

Presidente Jair Bolsonaro (PSL)Presidente Jair Bolsonaro (PSL) - Foto: Valter Campanato/Agência Brasil

Aproximadamente 140 nomes estão na lista de convidados pessoais do presidente eleito, Jair Bolsonaro, para a cerimônia de posse, em 1º de janeiro. A Agência Brasil apurou que entre os esperados em Brasília estão antigos parceiros de pescaria e líderes religiosos. A família de Bolsonaro comparecerá em peso. A mãe, Olinda Bolsonaro, de 89 anos, Renato, único irmão do presidente eleito, filhos, noras, cunhados, netos e sobrinhos.

Também estão na lista os pastores evangélicos Silas Malafaia, Valdemiro Santiago, fundador da Igreja Mundial do Poder de Deus e presidente da Igreja Batista Atitude Central da Barra, pastor Josué Valandro, frequentada pela futura primeira-dama, Michelle Bolsonaro. O fundador da Igreja Universal do Reino de Deus e proprietário da TV Record, bispo Edir Macedo, também está na lista.

Convites
A distribuição de convites começou no último dia 10 e ainda não foi concluída, alguns são entregues via Sedex, outros em mãos. No total, somente para a cerimônia de posse no Congresso Nacional, serão distribuídos 2 mil convites.

Leia também:
Bolsonaro deve passar Natal na Base da Marinha na Ilha da Marambaia
Guarda-chuvas e carrinhos de bebê serão proibidos em posse de Bolsonaro
Governo Trump enviará secretário de Estado para posse de Bolsonaro
Maduro e cubano são desconvidados de posse


Para a recepção no Itamaraty, são previstos outros mil convidados. Na lista protocolar estão autoridades de primeiro escalão do governo, militares de alta patente, chefes de Estado, diplomatas, parlamentares e governadores eleitos ou reeleitos de estados.


Estrangeiros
A expectativa é de que 60 delegações estrangeiras prestigiem a posse. As presenças já confirmadas são de presidentes de países vizinhos, como Maurício Macri (Argentina), Sebastián Piñera (Chile), Mario Abdo Benítez (Paraguai), Tabaré Vázquez (Uruguai), Iván Duque Márquez (Colômbia) e Marín Vizcarra (Peru).

Também vão desembarcar em Brasília, o primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, o secretário de Estado dos Estados Unidos, Mike Pompeu, além do presidente de Portugal, Marcelo Rebelo de Sousa.

Veja também

Pacheco diz não ver ameaça à democracia e que erros de Bolsonaro na pandemia são 'escusáveis'
Entrevista

Pacheco diz não ver ameaça à democracia e que erros de Bolsonaro na pandemia são 'escusáveis'

Alcolumbre quer manter protagonismo em Brasília
Edmar Lyra

Alcolumbre quer manter protagonismo em Brasília