A-A+

ELEIÇÕES 2022

Lula consolida a liderança à frente de Bolsonaro na pesquisa Ipec para eleição presidencial

Ex-presidente aparece com 48% das intenções de voto e Bolsonaro, 23%; Lula também vence em outro cenário com 45%, contra 22% do atual presidente

Lula e BolsonaroLula e Bolsonaro - Foto: Agência Brasil/Marcus Corrêa/Reprodução

Leia também

• Lula pressiona PT a retomar debate sobre regulação da mídia

• Mirando a disputa pelo cargo mais importante do país, Lula lança perfil no Linkedin

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) permanece na liderança da corrida pelo Planalto nas eleições de 2022, com 48% das intenções de voto, 25 pontos percentuais a mais que o segundo colocado, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido), que tem 23% das intenções de voto segundo a pesquisa Ipec. Em votos válidos, o resultado significa que o petista venceria em primeiro turno.

O pedetista Ciro Gomes (PDT), que deve disputar a quarta eleição presidencial, oscilou positivamente de 7% para 8% das intenções de voto. O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), aparece em terceiro lugar com 3%, dois pontos percentuais a menos do que no levantamento realizado em junho. João Doria foi o único tucano incluído na pesquisa.

As prévias do PSDB começaram oficialmente nesta segunda-feira e ainda vão indicar oficialmente o candidato do partido que vai disputar a Presidência da República. Ao todo, quatro candidatos fizeram a inscrição no processo interno: Doria, Leite, o senador Tasso Jereissati (PSDB-CE) e o ex-senador e ex-prefeito de Manaus Arthur Virgílio (PSDB-AM). As campanhas dos dois últimos até agora, porém, se restringem a movimentos internos e eles têm sinalizado simpatia a Leite.

A pesquisa Ipec ainda mostra que o ex-ministro da Saúde na gestão Bolsonaro Luiz Henrique Mandetta (DEM) permanece com 3% das citações, enquanto brancos ou nulo somam 10%, mesmo índice apresentado na pesquisa anterior. Os que não sabem ou não responderam eram 3% e agora somam 4%.

Em outro cenário proposto pela pesquisa, desta vez com mais candidatos apresentados aos entrevistados, o ex-presidente Lula aparece com 45% das intenções de voto, enquanto Jair Bolsonaro foi indicado por 22% dos entrevistados. Neste cenário, Lula estaria no limite da margem de erro para vencer já no 1º turno se as eleições fossem hoje.

Ciro Gomes recebeu 6% das intenções de voto, seguido pelo ex-juiz Sergio Moro, com 5%. O apresentador de televisão José Luiz Datena, postulante pelo PSL, foi apontado por 3% dos entrevistados, e João Doria por 2%.

Mandetta e o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco, foram indicados por 1% dos entrevistados cada um. Os senadores Alessandro Vieira (Cidadania) e Simone Tebet (MDB) não pontuaram. 9% dos entrevistados declararam votar branco ou nulo, e 5% disseram não saber ou não responderam.

O ex-presidente Lula aumentou a vantagem que tinha na região Nordeste e oscilou de 63% para 65% das intenções de voto. Entre os que têm apenas o ensino fundamental I também saltou de 52% para 61%. O levantamento também destaca que as intenções de voto em Lula são maiores quanto menor a renda familiar mensal: varia de 29% entre quem tem renda familiar mensal acima de 5 salários mínimos para 59% entre quem tem renda familiar até 1 salário mínimo.

Já o atual mandatário, Jair Bolsonaro, se destaca entre os eleitores da região Norte e Centro-Oeste, oscilando positivamente de 28% para 31%. O número de eleitores evangélicos que citaram Bolsonaro caiu um ponto percentual, oscilando de 32% para 31%. No caso de Bolsonaro, ao contrário do ex-presidente petista, as menções ao presidente aumentam quanto maior a renda familiar mensal do entrevistado, passando de 16% entre quem tem renda até um salário mínimo para 40% entre quem tem renda acima de cinco salários mínimos.

Ciro Gomes tem a preferência dos eleitores com ensino superior (13%). Os demais candidatos apresentam intenções de voto distribuídas de maneira homogênea nos segmentos analisados.

O instituto ouviu 2.002 pessoas em 141 municípios entre os dias 16 e 20 de setembro. A margem de erro da pesquisa é de dois pontos para mais ou para menos, e o nível de confiança é de 95% de os resultados retratarem o atual momento eleitoral.

O Ipec foi criado por ex-executivos do Ibope Inteligência após o seu encerramento. O novo instituto atua na área de consultoria e inteligência em pesquisas de mercado, opinião pública e política.

Veja também

Bolsonaro retorna a Pernambuco em ciclo de viagens pelo Nordeste
Visita

Bolsonaro retorna a Pernambuco em ciclo de viagens pelo Nordeste

Juiz absolve assessor de Bolsonaro acusado de fazer gesto racista no Senado
Racismo

Juiz absolve assessor de Bolsonaro acusado de fazer gesto racista no Senado