Lula diz que não irá a Curitiba para se entregar à Polícia Federal

Ex-presidente Lula passou a noite no Sindicato dos Metalúrgicos de São Bernardo do Campo (SP), em companhia dos filhos, amigos e dirigentes do partido, e lá pretende ficar durante o dia

Ex-presidente Lula Ex-presidente Lula  - Foto: Nelson Almeida/AFP

Às 8h30 da manhã desta sexta-feira (6), a decisão do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) era não ir a Curitiba para se entregar à Polícia Federal. Lula passou a noite no Sindicato dos Metalúrgicos de São Bernardo do Campo (SP), em companhia dos filhos, amigos e dirigentes do partido, e lá pretende ficar durante o dia.

Em rápida conversa telefônica, Lula disse à reportagem que estava tranquilo, bem disposto, e que já tinha feito seus exercícios matinais como faz todos os dias. O juiz Sergio Moro ordenou, na tarde desta quinta (5), que o petista se apresente à Polícia Federal em Curitiba até as 17h desta sexta-feira (6).

A decisão de Moro foi tomada após o magistrado receber ofício do Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4), na tarde desta quinta (5), autorizando a prisão de Lula. A ordem de prisão foi a mais rápida entre condenados da Lava Jato que estavam soltos. O ex-presidente será preso nove meses após sentença, enquanto os outros casos duraram de 18 a 30 meses.

Leia também:
MST informa que vai fechar 85 rodovias contra prisão de Lula
Lula não vai se apresentar à Justiça, diz presidente de sindicato


A pena definida pela 8ª Turma do TRF-4  é de 12 anos e 1 mês de prisão, com início em regime fechado, por corrupção passiva e lavagem de dinheiro, no caso do tríplex de Guarujá (SP).

Veja também

Ministério da Saúde abre consulta pública sobre diretrizes para esclerose múltipla
Saúde

Ministério da Saúde abre consulta pública sobre diretrizes para esclerose múltipla

Ricardo Teobaldo fortalece Podemos nas eleições municipais
Edmar Lyra

Ricardo Teobaldo fortalece Podemos nas eleições municipais