AMÉRICA DO SUL

Lula e Fernández criam plano de ação para relançar aliança estratégica entre Brasil e Argentina

Relações entre os dois países esfriaram durante o governo anterior

Alberto Fernández e LulaAlberto Fernández e Lula - Foto: Ricardo Stuckert/PR

Brasil e Argentina divulgaram, nesta segunda-feira (26), um documento com 30 capítulos com 90 ações voltadas ao relançamento da aliança estratégica entre os dois países. O texto abrange a cooperação, entre outras áreas, em infraestrutura e transportes, financiamento às exportações para o mercado argentino, defesa, energia, mineração, direitos humanos e saúde.

O documento foi divulgado após uma reunião, seguida de almoço, entre os presidentes Luiz Inácio Lula da Silva e Alberto Fernández. Chamado "Plano de Ação para o Relançamento da Aliança Estratégica", a apresentação do texto coincide com as comemorações de 200 anos de relações diplomáticas entre os dois países. Brasil e Argentina se distanciaram politicamente no governo do ex-presidente Jair Bolsonaro.

Na declaração conjunta, uma das ações previstas é a definição sobre o futuro regime de gestão e manutenção da Ponte Santo Tomé - São Borja e de seu Centro Unificado de Fronteira e Infraestruturas Conexas. Outra tarefa será avançar nas discussões sobre a construção da Ponte Internacional Porto Xavier-San Javier.

Os dois países vão negociar um novo acordo bilateral de transporte marítimo e buscar o fortalecimento da conectividade aérea entre Brasil e Argentina. E fortalecerão as equipes para debater o intercâmbio de energia, incluindo todo o Mercosul.

O plano prevê o financiamento de um gasoduto que sairá da Argentina até o Rio Grande do Sul, chamado Néstor Kirchner, e da exportação para a Argentina de blindados militares Guarani. Também serão estudadas alternativas para a venda de bens brasileiros ao país vizinho, com crédito do BNDES.

Há, ainda, a reativação da Comissão Binacional de Energia Nuclear (Coben) e a assinatura, ainda sem data definida, de protocolos de cooperação no campo da engenharia de reatores nucleares de pesquisa e de laboratórios associados. O objetivo é facilitar a contratação de serviços técnicos especializados junto a empresas argentinas e vice-versa.

Veja também

Macedônia do Norte aprova novo governo de centro-direita após as eleições de maio
DECISÃO

Macedônia do Norte aprova novo governo de centro-direita após as eleições de maio

Aborto se torna tema central na reta final da campanha de Biden e Trump nos Estados Unidos
POLÊMICA

Aborto se torna tema central na reta final da campanha de Biden e Trump nos Estados Unidos

Newsletter