"Lula falou mal de Paulo. De Armando, sempre falou bem"

O deputado refere-se à entrevista concedida pelo ex-presidente à Revista Nordeste

Mendonça Filho na Radio Folha Mendonça Filho na Radio Folha  - Foto: Arthur de Souza

Candidato ao Senado pela coligação Pernambuco Vai Mudar, Mendonça Filho vota no presidenciável Geraldo Alckmin, admite que o presidente Michel Temer, de quem foi ministro da Educação, está "absolutamente impopular" e "respeita a opção" do seu candidato a governador, Armando Monteiro Neto, de declarar apoio ao ex-presidente Lula. "Ele (Armando) é um homem que não precisa esconder seu passado, sua história. Ele foi ministro de Dilma (Rousseff), ele votou contra o impeachment da ex-presidente. E ele é amigo de Lula", enumera o democrata. E recorda: "Lula falou mal do atual governador Paulo Câmara. Todo mundo acompanhou, que ele era um técnico, que era um burocrata, mas, de Armando, ele sempre falou bem de Armando Monteiro". O deputado refere-se à entrevista concedida pelo ex-presidente Lula à Revista Nordeste, ainda 2017, na qual o líder-mor do PT afirmara o seguinte: "Paulo Câmara é resultado daquilo que eu não acredito. Ninguém governa porque é técnico. Um técnico você contrata. Político é difícil você encontrar um bom. Técnico tem muito. A universidade está assim. Você tentar transformar um técnico em político...é muito mais fácil você fazer um político contratar um bom técnico para assessorar". À época, em uma entrevista, na rádio Cabo FM, o governador de Pernambuco tratou de grifar o perfil técnico de Dilma e aliados dele, nos bastidores, reagiram: "Paulo não quebrou Pernambuco. Dilma quebrou o Brasil". Mendonça recorreu ao episódio no mesmo dia em que o presidente Michel Temer, em entrevista à rádio local, realçou que o governador o apoiara "em todo o período desde a questão do afastamento da ex-presidente". As declarações de Mendonça foram feitas, ontem, em entrevista à Rádio Folha FM 96,7. Questionado se a pecha de "turma do Temer" que o governador tem usado para tratar os adversários incomoda, Mendonça devolveu: "Está claro que a tática, hoje, do PSB é desviar o debate de Permabuco, tirar o debate de Pernambuco".

Como de costume
O candidato Armando Monteiro Neto, que prestigiou na tarde de ontem, a inauguração da 1ª etapa da expansão do Hospital Santa Joana, à coluna, descartou que o novo posto assumido pelo aliado, Fernando Bezerra Coelho, de líder interino do governo Michel Temer, interfira em seu palanque, já atacado pelo governador Paulo Câmara por conter ex-ministros de Temer.

Nada de novo >: "Ele já era vice-líder, responde interinamente pela liderança. Isso não diz nada. Isso não tem nada a ver, não é nenhuma novidade a relação de Fernando com o governo Temer, nada novo", assinala Armando Monteiro.

Investimento > A área de expansão do Hospital Joana compreende a duplicação de sua área, com a construção de um torre com 15 andares e várias faces, uma delas voltada para a Rui Barbosa alcançando, com isso, um total de 300 leitos.

Homenagem > Ao descerrar a placa inaugural no lançamento da pedra fundamental, o presidente da UnitedHealth Group-Brasil, Cláudio Lottenberg, destacou que a nova torre "será eternizada com o nome do diretor presidente do Hospital Santa Joana, Eustácio Vieira".

Réplica> Em meio ao debate sobre quem é mais ligado a Lula, Paulo Câmara reagiu, em entrevista à rádio local, às declarações de agradecimento de apoio feitas por Temer. "O presidente Temer não tem nosso apoio e nunca teve em nenhum dos momentos do seu Governo", rebateu. E acrescentou: "Não aceitamos cargos no governo dele. O PSB não aceitou, a Executiva do partido não aceitou".

Veja também

PSOL pede que STF proíba Ministério da Saúde de distribuir cloroquina
Coronavírus

PSOL pede que STF proíba Ministério da Saúde de distribuir cloroquina

Maia marca audiência com embaixador da China para tentar resolver crise das vacinas
Política

Maia marca audiência com embaixador da China para tentar resolver crise das vacinas